26.11.06

O Guia Cético para assistir a “What the Bleep do We Know?” - Parte 1

É um trabalho chato mas alguém tem que fazê-lo. Depois de ver o documentário “What the Bleep do We Know” sendo citado seriamente em rodas acadêmicas e vazando para além do circuito nova-era até chegar às aulas das universidades sem que nenhum cientista sério desse país reagisse, decidi fazer alguma coisa: arregacei as mangas, preparei o espírito para 90 minutos do mais terrível besteirol esotérico que um homem deveria se obrigado a suportar, e comecei a escrever o “O Guia Cético para Assistir ‘What The Bleep do We Know’”.

Este guia será composto de duas ou três partes, e talvez duas versões: uma mais descolada, que será postada nesse blog, e uma mais séria com um pouco mais de embasamento científico, que será publicada posteriormente no Projeto Ockham.

Traduzindo literalmente, “What a Bleep do We Know” ficaria algo como “Que raios nós sabemos?” embora o “bleep” seja uma onopatopéia para os irritantes bips que os pudicos americanos usam para soterrar palavrões de 4 letras muito mais pesados do que “raios”. Por isso os distribuidores brasileiros, que sempre se acham capazes de melhorar o título original de um filme ficaram com o título "Quem Somos Nós?". Pelo menos nos livraram de ver o filme se chamar "Um Físico Muito Louco" ou "A Física Quântica do Barulho", o que pensando bem, talvez fosse mais apropriado neste caso.

“Quem Somos Nós?” narra a estória de Amanda, uma fotógrafa surda que é levada a percorrer uma jornada espiritual em busca das respostas que todos os seres humanos gostaram de ter: de onde viemos, para onde vamos e tudo o mais que acontece entre essas duas coisas. A diferença é que aqui as respostas buscam embasamento nos conceitos de física quântica, aquele assunto cabuloso que já levou o físico prêmio Nobel Richard Feynmam a dizer: “Se você acha que entende física quântica então você não entende física quântica”.

Apresentando os culpados
Antes de se perguntar quem somos nós, você deveria perguntar quem são as pessoas que fizeram esse filme. Porque isso pode afetar completamente a experiência de assisti-lo.

Um dos principais narradores de “Quem Somos Nós?” é Ramtha, o espírito de um guerreiro da Lemúria. Preste atenção: a pessoa que vai falar pelos próximos 90 minutos com você sobre Neurologia e Física Quântica é o espírito de um guerreiro que viveu em um continente mitológico há 35.000 anos, canalizado por um médium! Não sei quanto a você, mas se algum dos meus professores tivesse apresentado essas credenciais no primeiro dia de aula eu teria me retirado da sala e da universidade. Para evitar que você faça o mesmo no cinema essa preciosa informação somente é revelada no encerramento do filme, já nos créditos finais, o que é uma trapaça danada se você pensar bem.



O médium que canaliza Ramtha no filme é a mulher loira conhecida pelo pseudônimo de JZ Knight. Segundo ela Ramtha, um espírito iluminado que, tal qual Jesus, ascendeu aos céus depois de sua morte, se manifestou pela primeira vez na cozinha da sua casa em 1977. De lá para cá, a mulher fundou uma seita, a Ramtha School of Enlightenment e passou a faturar milhões em seminários, cursos, livros, fitas e bibelôs sobre os ensinamentos de Ramtha. Como JZ possui o copyright sobre Ramtha, é pouco provável que o espírito se manifeste para outro futuro milionário por um bom tempo (será que alguém já registrou o domínio intelectual sobre o Dr. Fritz?).

Ah sim, por coincidência os produtores e os três diretores de “Quem Somos Nós?” são membros da seita de Ramtha. Você sabe o que isso significa, certo? Que “Quem Somos Nós?” é simplesmente um longo comercial sobre uma lucrativa seita que promove a crença em reencarnação, continentes lendários, UFOS e outras bobagens esotéricas. Se você está apto a aceitar isso será mais um expectador feliz desse filme; na verdade, depois dele, pode até ingressar na seita.

Outro falante em “Quem Somos Nós?” é Jeffrey Satinover. Jeff é um médico que acredita que a homosexualidade é uma doença e que ele tem a cura (http://www.satinover.com/main.htm clique no link “homosexuality”). Além de afirmar que o homosexualismo é um mal psiquiátrico que pode ser tratado com antidepressivos, Satinover afirma que o liberalismo causa danos cerebrais. De acordo com um artigo exposto em seu site (use o link "liberalism"), Satinover acredita que...
...é possível que dos mais ou menos 70% que apoiaram, digamos, Bill Clinton, uma parte substancial sofresse de retardadamento mental como resultado da influência liberal das universidades e da mídia
Ou seja, basicamente este homem, que logo falará conosco sobre física quântica, consciência global e paz mundial, está dizendo que se você está contra Bush provavelmente é um retardado mental. Se você ainda por cima for gay isso quer dizer que é doente e retardado mental. Isso sem mencionar que Satinover também mantém links para sites que tratam do Código da Bíblia -- a crenca pseudocientífica de que a Bíblia traz criptografadas previsões sobre o futuro da humanidade.

Temos ainda em “Quem Somos Nós?” o físico PhD, John Hagelin. Hagelin é físico téorico com importantes trabalhos publicados na área das supercordas, embora sua última contribuição decente para a ciência tenha sido em 1994. Desde então Hagelin envolveu-se cada vez mais com a Meditação Transcedental, técnica do guru indiano que-diz-que-pode-levitar-mas-só-quando-não-tem-ninguém-olhando Maharishi Mahesh Yogi do qual Hagelin é discípulo, assim como o foram os Beatles. Suas sucessivas tentativas de incorporar o misticismo oriental em suas teorias físicas o deixaram à margem da comunidade científica e o afastaram de seus ex-colaboradores. Seu mais notável trabalho desde então foi um estudo sobre como a meditação coletiva diminuiu a criminalidade na cidade de New York. Por este trabalho cujos resultados nunca foram reproduzidos Hagelin foi laureado do prêmio Ig Nobel da Paz, uma paródia do prêmio Nobel. Hagelin foi quatro vezes candidato à presidência dos EUA; hoje preside o Instituto de Ciência, Tecnologia e Política Pública da Universidade Maharishi, uma universidade nova-era fundada por seu guru.

Completando o time de "Quem Somos?" vêm o quiroprático Joe Dispenza (só para esclarecer: a quiroprática é uma pseudomedicina sem nenhuma comprovação científica) e Michael Ledwith, ex-quase arcebispo de Dublin, Irlanda. Michael, que mudou seu nome para Miceal, foi afastado da Igreja Católica por defender a tese de que Jesus Cristo tinha um irmão gêmeo idêntico (embora possa ter colaborado para seu afastamento o fato de ter sido acusado de abusar sexualmente de um jovem seminarista, caso que foi resolvido mediante um acordo financeiro). Autor do livro “O Universo Hamburger” (não, eu não estou inventando!) Ledwith ministra o curso “Além do Código Da Vinci - Revelando a Vida Quântica de Jesus”, unindo de maneira inacreditável dois dos mais lucrativos filões em voga atualmente. Ambos são discípulos do culto Ramtha, embora isso não seja revelado nos créditos do filme.

Quem também aparece no filme é o físico David Albert, professor na universidade de Columbia, nos EUA. David é um físico respeitável com credenciais sólidas. Por isso ficou chocado ao ver como as entrevistas que deu foram editadas de maneira a dar a entender que coaduna com as opiniões místicas dos produtores do filme:

Eu fui editado de maneira a suprimir completamente meus verdadeiros pontos de vista sobre o assunto que o filme trata. Eu sou, na realidade, profundamente contrário às tentativas de unir física quântica a consciência. Mais ainda, eu expliquei tudo isso, com grandes detalhes, em frente à câmera, para os produtores do filme. Se eu soubesse que eu poderia ser tirado do contexto tão radicalmente eu com certeza não teria aceitado participar do filme.

Um ex-padre que pregava o evangelho do irmão gêmeo de Jesus, um médico que quer curar os gays e acha que os liberais são retardados mentais, outro que exerce uma terapia não reconhecida pela ciência, um físico praticante de levitação, um cara morto há 35.000 anos baixando em uma dona loira e, em má companhia nesta turma, um físico sério enganado pelos discípulos de uma seita maluca. Bem, agora que você já sabe onde está pisando vamos assistir ao filme.

Leia a segunda parte >>

157 Comments:

Anonymous Wlad said...

lindo, magnifico, estupendo...

eu fui ver o filme, sem ter a menor ideoa do que era, supondo no mínimo que se tratasse de um pequeno discurso sobre física quântica para leigos ('ah, que mundo absurdo, etc e tal...')

Saí do cinema muito 'bleep' da vida...
Que história é aquela que ninguém conseguia ver as caravelas, só por que nunca haviam visto?
E a água, com palavras 'positivas', q vc já citou no blog?
E afinal, o que minha consiência tem a ver com a 'bleep' da sub-partícula??

ay ay!
muito bom.. espero ansioso as outras duas partes.
Saudações

1:37 AM  
Anonymous Anônimo said...

Nada haver mas...

http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,17560,OI1263607-EI238,00.html

11:36 AM  
Anonymous juliabax said...

WHAT THE BLEEP DO THEY KNOW?

4:20 PM  
Anonymous Anônimo said...

Perfeito.
Este filme é uma das coisas mais perigosas que aconteceram nos últimos anos... é um terrorismo filosófico sem tamanho.
Precisamos esclarecer as pessoas de que por mais "bonitinho" que isto tudo possa parecer, não há nenhuma evidência para nada do que é mostrado.
Pura falácia...

5:40 PM  
Anonymous Anônimo said...

Gostei do comentário. Gostaria só de acrescentar algo que vc poderia (ou não) aproveitar no seu tratamento mais formal (que eu não li, nem sei se está disponível). O filme apresenta muitas falácias / distorções e é isso que precisa ser desvendado. Atacar a pessoa do argumentador é considerado uma falácia lógica (ad hominen). Mas vc pode desvendar as indecências que eles apregoam e acrescentar as credenciais (ou falta de credenciais) depois de expor uma argumentação mais completa. Essa é minha sugestão. Se vc diz "o argumento dele não presta PORQUE ele é um idiota", incorre em falácia lógica, mas se vc disser "o argumento dele não presta PORQUE X, Y e Z" e acrescentar depois "Por falar nisso, o cara é idiota", não incorre em falácia (a meu ver...mas veja bem, não sou especialista em filosofia.). Por falar no filme, vc já viu o que o "Skeptico" escreveu a respeito?

4:05 PM  
Blogger widson porto reis said...

"O filme apresenta muitas falácias / distorções e é isso que precisa ser desvendado. Atacar a pessoa do argumentador é considerado uma falácia lógica (ad hominen). Mas vc pode desvendar as indecências que eles apregoam e acrescentar as credenciais (ou falta de credenciais) depois de expor uma argumentação mais completa. Essa é minha sugestão. Se vc diz "o argumento dele não presta PORQUE ele é um idiota", incorre em falácia lógica, mas se vc disser "o argumento dele não presta PORQUE X, Y e Z" (...)"

Oi,

Concordo em parte com você. No entanto tem uma diferença entre atacar uma pessoa e atacar uma idéia dela. Se eu dissesse que um dos produtores do filme é gay, ou comunista ou lulista, que compra fiado e não paga ou que tem chulé, aí estaria incorrendo na falácia do "ad Hominem", pois estas acusações não tem tenhuma relação às idéias que elas estão defendendo.

Mas dizer que uma pessoa acredita que os gays são doentes, que prega que Jesus tinha um irmão gêmeo, que acha que os liberais são malucos, ou que vê gente morta, tem toda a relação com o argumento que eu estou construindo, já que as posições de uma pessoa sobre um assunto revelam sua credibilidade em outros.

Assim talvez meu único ataque "ad Hominem" foi dizer que o padre foi acusado de assédio sexual; esta é a única acusação que não necessariamente colabora para o meu argumento. Por isso peço desculpas.

8:55 PM  
Anonymous Wlad said...

não desculpe-se, Widson..

afinal essa é apenas a primeira parte da 'descontrução' de 'que raios somos nós'.

9:24 PM  
Blogger widson porto reis said...

Pois é. Logo vem a melhor parte!!

9:39 AM  
Anonymous Anônimo said...

Oi (de novo),
"as posições de uma pessoa sobre um assunto revelam sua credibilidade em outros".
Não tenho ainda muita certeza neste ponto, mas vou pensar mais a respeito.
Concordo com o "Wlad". Acho desnecessário o pedido de desculpas (para mim?!). Até porque, como bem observa o Wlad, o texto está ainda em construção. Não tive intenção de acusar, como pode ter parecido, mas de fazer uma observação. Acho que me preocupo com essa falácia "ad hominem" porque já fui de uma igreja evangélica (a looooong time ago) e me cansei de ouvir esse tipo de falácia direcionada ao Charles Darwin. Talvez daí eu tenha me preocupado com essa questão.
Estou esperando ansiosamente a segunda (e a terceira, quarta etc.) parte sobre o filme. Bom trabalho!

11:58 PM  
Anonymous Wlad said...

Só mais um detalhe, por favor, não quero ser impertinente.

Não creio que se trata de uma falácia "ad hominem" pois o texto se propõe inicialmente em sua primeira parte a mostrar quem são os autores e responsáveis pela balela metafísica na qual se trata esse filme.

E também pelo fato de que o padre em questão não é a favor do casamento, não vive com outro homem, não defende o uso de drogas alucinógenas, nada disso; ele foi acusado de um crime, assediar sexualmente um jovem.

E esse fato ainda não era o principal sobre o tipo, mas sim sobre ele defender a tese do irmão gêmeo de Jesus Cristo.

Bom, é isso. Agora espero o resto
Saudações

12:45 AM  
Blogger Delerue said...

Oi, Widson. Queria reforçar a idéia do pessoal que sugeriu que você está utilizando falácia Ad Hominem. Você está. Gosto dos seus textos e sei que esse blog aqui é mais descontraído e tem um quê elevado de escape. Mas o tópico soou adolescente demais. O que você fez foi justo o oposto da única coisa que o filme fez de bom: focar as idéias e não quem as propaga. Ora, não importa que o padre comeu uma criancinha ou que o cientista X tenha relatado levitar ou que um outro matemático diga ser a reencarnação de fulano. Isso tudo é plenamente irrelevante se o conteúdo desse pessoal for coerente e verdadeiro. E, acredite, começar um texto esculhambando as pessoas que você pretende refutar não é um bom começo. Por isso gostei do que disse o anônimo lá em cima: 'Se vc diz "o argumento dele não presta PORQUE ele é um idiota", incorre em falácia lógica, mas se vc disser "o argumento dele não presta PORQUE X, Y e Z" e acrescentar depois "Por falar nisso, o cara é idiota", não incorre em falácia'.

No mais, tenho bastante material sobre o filme aqui, pois escrevi um artigo amplo a respeito (acho que cheguei a te mandar, não?). Vou postar aqui alguns tópicos da infame comunidade 'oficial' do filme no Orkut. Acho que talvez lhe sirvam como material de pesquisa pra escrever o artigo:

Algumas observações sobre Amit Goswami:
http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=4214658&tid=2466158491808347846

Visões interessantes sobre o filme:
http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=4214658&tid=2467330476714276550

Conclusão-mote do filme:
http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=4214658&tid=2478224040637806278

Informações e curiosidades sobre o filme:
http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=4214658&tid=2477926128821253830

Diretores do filme escrevem para a mídia:
http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=4214658&tid=2483571876216747718

Tem mais um .txt aqui com zilhões de informações sobre a tal seita Ramtha. Quer que eu cole aqui mesmo? Ou te mando por e-mail?

Falow!

3:41 AM  
Anonymous Anônimo said...

Pensei a respeito da frase: "as posições de uma pessoa sobre um assunto revelam sua credibilidade em outros".
Acho que a idéia da credibilidade é válida se considerarmos o relato de uma pessoa sobre um acontecimento que só ela viu ("eu vi um gnomo") e aí, como não dá para confirmar o fato, pode-se colocar uma suspeita sobre o relato a partir da correção de relatos anteriores feitos pela mesma pessoa.
Mas se uma pessoa afirma "A física quântica diz X", não é nem necessário argumentar com base na credibilidade do dito-cujo. Dá para verificar diretamente se o que ele diz é ou não válido. Afinal de contas, se o Ramtha dissesse algo como "tem muita violência no mundo", isto não seria mentira, mesmo sendo um espírito-lemuriano-antigo-que-fala-através-de-uma-loira-insípida.

10:49 AM  
Blogger widson porto reis said...

"(argumentum ad hominem)

Ataca-se pessoa que apresentou um argumento e não o argumento que apresentou. A falácia ad hominem assume muitas formas. Ataca, por exemplo, o carácter, a nacionalidade, a raça ou a religião da pessoa.
Em outros casos, a falácia sugere que a pessoa, por ter algo a ganhar com o argumento, é movida pelo interesse. A pessoa pode ainda ser atacada por associação ou pelas suas companhias.

Há três formas maiores da falácia ad hominem:
Ad hominem (abusivo): em vez de atacar uma afirmação, o argumento ataca pessoa que a proferiu.
Ad hominem (circunstancial): em vez de atacar uma afirmação, o autor aponta para as circunstâncias em que a pessoa que a fez e as suas circunstâncias.
Tu quoque: esta forma de ataque à pessoa
consiste em fazer notar que a pessoa não pratica o que diz.

Exemplos:

Podes dizer que Deus não existe mas estás apenas a seguir a moda (ad hominem abusivo).

É natural que o ministro diga que essa política fiscal é boa porque ele não será atingido por ela (ad hominem circunstancial).

Podemos passar por alto as afirmações de Simplício porque ele é patrocinado pela indústria da madeira (ad hominem circunstancial).

Dizes que eu não devo beber, mas não estás sóbrio faz mais de um ano (tu quoque)."

Referências:

Barker: 166; Cedarblom e Paulsen: 155; Copi e Cohen: 97; Davis: 80.



Enquanto vocês refletem uma segunda vez sobre se o que eu escrevi foi mesmo um argumento ad hominem, eu termino o trabalho que eu tenho que apresentar amanhã no curso que eu estou fazendo.

Depois a gente conversa.

Widson

9:55 PM  
Anonymous Antônio Wolf said...

Acredito que querer “contra-argumentar” este utilíssimo post levantando a questão se ele fere o “ad hominem” é uma grande bobagem, típica de quem quer dar pitacos polêmicos, o que geralmente resulta em uma grande perda de tempo em discussões inúteis. Widson está mais do que correto ao iniciar esta série do tópicos, que promete ser interessantíssima, analisando o perfil daqueles que apresentam o perigoso desserviço que é o filme (e provavelmente sua continuação, com o misterioso e arrepiante subtítulo de “Uma Nova Evolução”). Obviamente que ninguém aqui perderia muito tempo de seu dia discutindo a questão das privatizações com o pedreiro que conserta seu banheiro. Oh! Será que eu estou sendo classista, racista? Por favor, deixem de ser hipócritas.

1:58 PM  
Anonymous Anônimo said...

Olá!

Bem, na minha instituição houve uma grande propaganda do filme, inclusive o próprio Conselho Regional de Psicologia (CRP-13 / RN-PB), trouxe uma pessoa para falar do filme... me recusei a ir.

Soube que também, agora no curso de Fisioterapia, houve a exibição do filme e um "físico" revai vai elou os "mistérios" do filme...

É lamentável...

Thiago ABC.

12:10 PM  
Blogger widson porto reis said...

Pessoal, eis o que eu penso...

Quando eu abro um livro para ler sobre um assunto, eu procuro saber quem é o autor, qual a formação dele, o quanto ele estudou sobre aquilo que está escrevendo. Muita gente faz isso. É por isso que os currículos dos autores vem, geralmente na capa ou na contra-capa dos livros. O mesmo acontece quando um palestrante vai dar uma palestra sobre qualquer coisa; o currículo dele é lido antes da palestra, não depois.

O currículo de uma pessoa e o conjunto de seus trabalhos estabelecem as credenciais de um profissional e ajudam a estabelecer a sua credibilidade.

E o que é credibilidade? É a qualidade de ser confiável, a capacidade de transmitir confiança na veracidade de suas palavras, atos e idéias. Assim um jornalista com credibilidade pode publicar matérias que seus leitores lerão sem desconfiar de cada palavra; um cientista com credibilidade pode discorrer sobre um assunto sem que seus leitores precisem checar se ele não está incorrendo em erros. É porque Richard Dawkins tem credibilidade que eu não saio correndo para checar cada uma de suas afirmações quando termino de ler um livro seu sobre evolução.

Cientistas geralmente atrelam credibilidade a seus títulos. Um cientista com PhD em física quântica terá muito mais credibilidade ao falar sobre física quântica do que um outro que seja apenas MSc por exemplo, e este terá mais credibilidade do que uma dona de casa, especialmente uma que fale sobre física quântica através de um espírito.

A credibilidade de alguém pode ser abalada pelo seu comprometimento. Cientistas comprometidos com organizações políticas, ou financiados por segmentos da indústira, certamente não gozarão, diante da sociedade, da mesma credibilidade de um cientista independente (ou o que existe mais próximo disso). Um estudo que minimiza os efeitos das emissões de CO2 no aquecimento global e outro que dissocia o cigarro do câncer não seráo muito confiáveis se forem financiados respectivamente pela indústria carvoeira e pela indústria de cigarro.

É claro que ter credibilidade não significa estar "certo" assim como não ter credibilidade não significa estar "errado". Credibilidade é apenas uma espécie de voto de confiança baseado no conjunto da obra em questão.

Bem, o que fiz na primeira parte desse post foi apenas estabelecer a credibilidade de quem está adiante deste filme, estudando o conjunto da obra de alguns dos responsáveis por ele. Minha estratégia foi demonstrar primeiramente que nenhum, ou quase nenhum deles, tem a credibilidade necessária para um projeto dessa envergadura: discutir as fronteiras da ciência e da filosofia de forma séria e isenta. Só depois eu partiria para o desmonte das idéias.

Para chegar a isso não ataquei as pessoas, ataquei sim as idéias delas, mas só porque isso se adequava ao ponto que eu estava construindo. Não ataquei o carácter, a nacionalidade, a raça ou a religião de nenhum deles. Por isso não acho que cometi um argumento ad hominem , nem acho que o post tenha sido adolescente; talvez a leitura dele tenha sido...

Por fim, se vocês encaram numa boa uma aula de física quântica dada por um espírito, há uma longa lista de livros espíritas psicografados aguardando vocês. Ou que um médico que, nos dias de hoje, acredita que liberais são malucos e gays são doentes, tem o discernimento ético necessário para falar sobre filosofia, ou se acham que um físico que acredita em levitação com o poder da mente não vai embutir suas idéias esotéricas ao falar sobre estados da consciência e múltiplas dimensões então tudo bem. Vamos seguir em frente e assistir ao filme.

Eu tenho certeza que boa parte dos espectadores desse filme não se escandalizava com estas informações simplesmente porque não sabiam nada disso. Agora saberão.

7:48 PM  
Anonymous Anônimo said...

Não me parece que qualquer um daqui tenha questionado o valor da empreitada do Widson. Também não me parece que alguém tenha tentado "contra-argumentar" o post (no sentido de ser favorável ao filme).
Acho o trabalho extremamente relevante e por isso mesmo eu penso que, em seu tratamento mais formal (que será publicado em outro local), poderia-se pensar em mudar a ordem dos assuntos. Penso que isso não se resume apenas a uma discussão filosófica banal por um motivo: os que são favoráveis ao filme (eles existem, infelizmente) certamente tentarão usar todos os artifícios para tentar desqualificar o exame do Widson e é possível que venham a acusá-lo de usar uma falácia, por mais que ele não tenha tido esta a intenção.
Repito minha SUGESTÃO (com uma leve mudança no início):
1- Fale sobre os produtores do filme, dizendo a quem estão vinculados (seita tal etc.) e diga que mais adiante irá descrever isso mais minuciosamente (item 3).
2- Discorra sobre cada um dos argumentos utilizados no filme, refutando-os cientificamente. (neste ponto, mencione o físico que foi editado)
3- Finalmente, diga que vc pretende adicionar uma descrição das credenciais dos participantes (depois de já ter refutado seus argumentos) e que isto é feito para avaliar a credibilidade dos mesmos e os possíveis interesses que tiveram em fazer o que fizeram.
Isto é apenas uma sugestão. Não precisa seguir se não quiser. Penso se tratar de um ponto de vista estratégico dentro de um debate de idéias (não dar margem para possíveis acusações).
Discordo que seja uma "bobagem" levantar a questão ad hominem.
Outra coisa: Widson, discordo que o seu post esteja muito "adolescente" (como alguém colocou acima).
Por enquanto é só.

6:37 PM  
Blogger widson porto reis said...

Valeu pessoal,

Eu gosto de ouvir todos os comentários, mesmo (e às vezes até mais) as críticas.

Valeu
Widson

11:52 PM  
Blogger Delerue said...

Entendo seu exemplo do Dawkins. Também penso igual, mas acho que há uma diferença. Nós já conhecemos o Dawkins e temos confiança nele a partir do que já vimos dele. No caso do filme, você pretende fazer uma abordagem para pessoas leigas, que certamente nem conheciam os supostos cientistas. Assim, penso que não faz sentido esculhambar os sujeitos do filme antes de começar o artigo, pois isso com certeza absoluta (independente de sua real intenção) vai soar como arrogância. Você conhece esse pessoal esotério-místico e sabe que argumentar sobriamente e com fatos estritamente científicos e bem medidos já é motivo para que fiquem ofendidos. Agora imagine uma chuva de pontapés como essa que você fez.

Entendo sua revolta, pois compartilho-a. Quando assisti ao filme deu voltade de criar um projeto grande pra desmascará-lo. Fiz o que eu pude, escrevi o artigo, pus mais de 50 referências, destribuí entre os amigos e conhecidos, entrei na comunidade do Orkut e fiquei debatendo por lá durante alguns meses. O resultado? O mesmo de sempre: de cada 10 pessoas que lêem o texto, umas 3 entendem, 1 muda de opinião e meia pessoa de propõe a debater racionalmente.

No entanto, penso que seu post ficou um tanto exaltado. Daí eu ter dito que soou adolescente. Não tem a ver com a leitura, e talvez nem tanto com o conteúdo, estritamente falando, mas essencialmente com a abordagem - que, sabemos, faz toda a diferença. Talvez caiba baixar um pouco a bola e mudar a abordagem, que embora tenha boas intenções, talvez não venha a ter boas repercursões. Senão, de que adiantará o trabalho? As pessoas (crentes) têm que querer ler e levar a sério o que você diz. E questiono até mesmo esculhambar aqui no blog e nem tanto no PO, pois não será espantoso ver um esotérico dizendo algo como: 'como podemos confiar num sujeito que diz uma coisa no site, e no blog pessoal diz outra tão arrogante? pra mim não há coerência e respeito'. Dá certo desânimo, eu sei, mas é o que acontece. Fazer o quê? E mais uma vez, faço minhas as palavras do anônimo acima.

Abraço

5:48 AM  
Anonymous Anônimo said...

Sempre, nestas discussões, lembro do saudoso Carl Sagan. (Que nossa memória o tenha...)
Curiosidade: alguém aqui conhece algum físico que tenha tentado refutar esse filme por escrito?

3:30 PM  
Anonymous Anônimo said...

Curioso como sou, não resisti e procurei algum físico que tenha escrito sobre o assunto. Achei um blog de um físico e achei nos arquivos do blog alguns comentários bem "espirituosos" sobre o tema. Se vocês quiserem conferir (em inglês):
http://www.illuminatingscience.org/2005/04/
Obs: Eles escreveu mais de um post sobre o assunto.

4:26 PM  
Blogger Delerue said...

Há inúmeros físicos e cientistas variados refutanto esse filme, incluindo o caríssimo Dawkins. A notícia do filme que saiu no boletim do PO tinha um resuminho legal. Tentei também resumir o máximo de referências nesse artigo aqui: http://discovirtual.uol.com.br/disco_virtual/rdelerue/Teste/bleep.doc (senha adrena).

11:09 PM  
Anonymous Tails *ORIGINAL* said...

Aff...
Só até aí me parece uma piada.

Quando eu ouvi sobre a mulher encarnada comecei a achar que se tratava da história do filme, e não falando dos produtores. Sério, não é algo normal de se acreditar.

11:41 PM  
Anonymous Anônimo said...

Sinto muito por você.
Descreditar a amplitude da consciência humana, o poder do pensamento, a força da intenção (refiro-me a conjuração da água)...através de um texto que ataca as pessoas e não fala sobre os dados científicos expostos no filme.
Sua incapacidade de intuir lógicas que estão além do intelecto o deixa preso nessa estabelecida "ciência" que nega nossa real inteligência e vive andando em círculos, correndo atrás do próprio rabo.
Invalidar depoimentos com base na sua crença é logicamente uma arma que pode ser usada contra você. WHO ARE YOU TO WAVE YOUR FINGER? Onde está sua idoneidade irrefutável? Em títulos acadêmicos que só valem no seu contexto. No meu contexo, você é só mais um intelectual (significa que você conhece o(s) universo(s) menos que qualquer animal irracional).
Uma coisa só é se comparada a outra?

Considero o filme valoroso em sua utilidade pública. Não é perfeito, pois poucos filmes o são. Mas é notável a tentativa de elucidar ao povo um assunto tão "complexo" através de exemplos que tentam ressucitar associações intuitivas que foram anuladas por lógicas do tipo "mitologia = inverdade, não existe porque nãao pode ser provado".
Você está morto e não sabe.

12:35 PM  
Anonymous Anônimo said...

Para anônimo 2:
Sinto muito por você.
Descreditar a amplitude da inteligência humana, o poder do pensamento, a força do estudo bem realizado (refiro-me à metodologia relacionada à água)...através de um texto que ataca a pessoa do Widson e não fala sobre os dados científicos expostos no filme.
Sua incapacidade de usar a lógica que está no intelecto o deixa preso nessa estabelecida "pseudociência" que nega nossa real inteligência e vive andando em círculos, correndo atrás do próprio rabo.
Invalidar depoimentos com base na sua crença é logicamente uma arma que pode ser usada contra você. WHO ARE YOU TO WAVE YOUR FINGER? Onde está sua idoneidade irrefutável? Em ausência de títulos acadêmicos que não valem no seu contexto. No meu contexo, você é só mais um pseudo-intelectual (significa que você conhece o(s) universo(s) menos que qualquer animal irracional).
Uma coisa só é se comparada a outra?
Não considero o filme valoroso em sua utilidade pública. Não que precisasse ser perfeito, poucos filmes o são. Mas é notável a tentativa de enrolar o povo sobre um assunto tão "complexo" através de exemplos que tentam fazer associações espúrias, anulando a lógica e o bom senso.
Você está morto e não sabe.
Eu: Anônimo 1- Tony
PS: Esta técnica é utilizada para mostrar como é frágil a argumentação utilizada e serve somente quando o texto é vazio em conteúdo. Se o texto tivesse conteúdo não seria possível fazer o que eu fiz. Funciona como se fosse um espelho.

3:23 PM  
Anonymous Anônimo said...

Em tempo:
O Carl Sagan menciona a seita Ramtha no livro "O mundo assombrado pelos demônios", capítulo 12. São somente 3 parágrafos onde ele sugere algumas perguntas que se poderia fazer a um espírito de 35 mil anos.
Anônimo 1 - Tony (agora não tão anônimo assim...)

3:27 PM  
Anonymous Pedro said...

Assisti este filme por recomendação de uma amiga e fiquei deveras preocupado ... porque quando gente inteligente acaba por cair nesta armadilha devemos mesmo acender a luz vermelha.

Apesar do filme dar pistas da real intenção de seus produtores (dados imprecisos, argumentos de autoridade, presunções vazias, silogismos, etc.), a falta de fluência na linguagem científica e o baixo condicionamento cético tornam o público comum alvo fácil para estes espertalhões.

Quando uma determinada teoria se ampara num "argumento de autoridade", desqualificar a "autoridade" não representa, necessariamente, um argumento "ad hominem". Ainda mais no caso do Bleep, onde os ditos "cientistas" servem na verdade como "testemunhas", ou "cobaias", daquilo que afirmam.

Ao comentar o post sobre Massaru Emoto, recomendei a leitura do link abaixo .. e renovo agora a dica:

http://film.guardian.co.uk/features/featurepages/0,4120,1484925,00.html

Um fraternal abraço
Pedro

6:16 PM  
Anonymous Bruno said...

Olá. Parabéns pelo blog. Acabei de gastar boas 3 horas lendo.
Abraços !

1:13 AM  
Blogger bbened said...

sinceramente;
sim, ESTE guia está com bastante ad hominem. só uma coisa; tão inválido quanto dizer que tal coisa não é confiável porque quem a atesta não tem credenciais, é dizer que tal coisa é confiável somente por quem a atesta ter um phd.

daí esses ad hominems virem a calhar, na medida em que 'desmontam' os argumentos 'ad hominem ao contrário' que tem sido bastante usados pra defender o filme.

o objetivo, então, não é desqualificar as idéias por virem de misticóides, mas desqualificar justamente o argumento de que elas são confiáveis por virem de phds.

fui claro?

1:33 AM  
Blogger bbened said...

ah, me lembrei. substitua "ad hominem ao contrário" pro "argumento de autoridade". ehehe

1:34 AM  
Blogger Carlos Fernando said...

Vocês tem que colocar logo o artigo completo, minha turma da faculdade também foi vítima desse filme.

Tem previsão de conclusão do artigo?

Obrigado!

12:16 AM  
Blogger Gustavo said...

Sou professor de Física em Florianópolis e não aguento mais ouvir perguntas e comentários de bichos-grilo que dizem odiar Física mas amam Física QUântica?
Quando me perguntam para falar mais sobre isto pergunto prontamente: "Quais são as 3 leis de Newton mesmo?"
Se não souber responder digo para estudar um pouquinho mais do básico para depois conversarmos...

Espero ansiosamente as outras partes e, quem sabe, ajudar a escrevê-las

1:15 AM  
Blogger widson porto reis said...

Sou professor de Física em Florianópolis e não aguento mais ouvir perguntas e comentários de bichos-grilo que dizem odiar Física mas amam Física QUântica?

(...)

Espero ansiosamente as outras partes e, quem sabe, ajudar a escrevê-las


Obrigado pela oferta Gustavo. Fazer isso bem feito realmente vai dar mais trabalho do que eu pensava... a quantidade de esoterismo imiscuído em física quântica nesse filme é maior do que eu supunha...

Widson

10:43 PM  
Anonymous Anônimo said...

Existe uma página do wikipédia bastante útil sobre o "What a Bleep do We Know" em Inglês

10:53 PM  
Anonymous Anônimo said...

Fantástico texto. Sou professor de Física e meus alunos falavam desse filme... só de ouvir o que diziam já os preveni de que parecia mesmo pseudo-ciência... então assisti e reforcei o que havia dito, mas não tinha conhecimento (referências) sobre quem eram os "atores" do filme... agora vou usar este seu texto nas aulas (com os devidos créditos e link para página e tudo mais).
Obrigado
Sandro

10:02 PM  
Blogger Jose said...

Cara, na verdade vc não entendeu o filme, o qual não tenta ser científico, fica bastante óbvio o filme tenta criar um elo entre ciência e religião. Nem terminei de ler o post, porque só a palavra "cético" já desmerece qualquer qualidade sua, porque cético é alguém tão crente que não existe nada que não consegue enxergar qualquer horizonte, antes de existir a palavra cético costumavam chamar as pessoas com essa característica de "ignorantes".

4:36 PM  
Blogger Jose said...

Ah, e tenho certeza que você poderia aprender mais se tivesse uma mente mais aberta. Ao contrário da maioria que se deixa levar por sugestionamentos sofismáticos é bem claro que você é tão influenciado pelo raciocínio sofismático que não sabe filtrar o que te serve e o que não serve. Toma por base um raciocínio falso e deduz que todo o resto é falso. Induz ao erro de raciocínio quando só fala sobre o que desqualifica aquilo que você quer desqualificar mas não aponta qualquer qualidade de qualquer coisa. Isso é ser cético.

7:21 PM  
Anonymous Cláudia said...

Widson,
acabo de receber seu artigo e li por cima os comentários. Respeito sua crença (ou descrença)e sua iniciativa de mostrar a sua verdade. Mas veja bem, a sua verdade, mesmo que a diga científica e se segure fundamentada por ela (a indiscutível e infalível ciência) não é a de todos. Não averiguei as tais informações que você revela em seu artigo. Não é a minha intenção, nem menos saco e vontade desmenti-lo (ainda que/se pudesse). Apenas o que eu quero dizer é que você pode sim defender sua idéia, mas sem a prepotência que escancara em sua palavras; que você pode não acreditar no que é falado no filme, na mensagem que é passada, mas que nunca saberá se são ou não procedentes enquanto que não acredita e não as pratica, apenas dequalifica quem as profere.
Falo isso pois até uns 3 anos teria as mesmas indignações que quase todos acima sobre o filme em quastão. Era também uma escrava da ciência e só aceitava como verdade suas comprovações. Mas o que muitos acima chamam de exoterismo eu chamo de "abertura para além da ciência". Cada um cria sua própria realidade, sua subjetividade, sua forma de ver e vivenciar o mundo, e não há ciência que comprove ou mensure essa vivências e sentimentos perante elas. Aprendi isso como cientista que sou!
E ainda...Se o filme foi só uma jogada de marketing, para o que seria então? O que estaria tentando vender? Uma divulgação de uma tal seita que só é mencionada em seu artigo (visto que não tinha ouvido ninguém que assistiu assiduamente ao filme falar sobre)? A titulação dos tais físicos que só aparecem no final do filme, e que só você as levantou? Ou uma forma de estar no mundo sem vícios e amando a si mesmo? Que mal teria isso afinal, (já que tanto foi falado em comentários acima sobre preocupações sobre uma terrivel armadilha provocada pelo filme)???
Um último comentário: quando você fala na discutível atuação de um quiroprata, por não ser comprovado por métodos científicos, assim também o é a homeopatia, a acunpultura, a yoga e a meditação. Vá praticá-los então e depois pergunte novamente à ciência se é balela mesmo tudo isso!
Apenas um amigavel outro ponto de vista,
Cláudia

9:58 PM  
Blogger widson porto reis said...

Uma divulgação de uma tal seita que só é mencionada em seu artigo (visto que não tinha ouvido ninguém que assistiu assiduamente ao filme falar sobre)? A titulação dos tais físicos que só aparecem no final do filme, e que só você as levantou?

Claudia, entendo e respeito sua opinião, embora meu objetivo nos próximos posts seja demonstrar que quem pensa como você está errado.

Contudo não posso aceitar quando você diz que ninguém tinha ouvido falar da seita Ramtha. Isto está colocado bem claramente no final do filme, já nos créditos finais.

O que pode ter acontecido é que pouca gente relacionou o nome Ramtha à uma seita esotérica e quase ninguém quis saber mais do que somente as credenciais de quem fala no filme. Por isso o meu post é tão importante. Mas se você quiser saber mais, não precisa acreditar em mim, mas precisa ao menos sair da internet em português e ir direto às fontes originais. Pode ou não escolher seguir os links que coloquei no post.

Widson

9:42 AM  
Anonymous Anônimo said...

muito ''show'' o seu blog!parabens pelo excelente trabalho e a ironia de qualidade!

2:25 PM  
Anonymous Matheus said...

Bom na realidade é prepotencia dos demais relacionar Fisica Quantica(admirável ciência) com a Psique Humana.Na realidade há outros campos que estudam tal assunto, e acredito estar sendo muito bem esclarecido sem a Fisica Quantica, mas demonstrado por metodos mais confiaveis(na realidade bastante confiaveis) por filosofos e psicologos competentes(e cabe a eles e nao a fisicos a dissecação da Psique Humana)!Obrigado, Feliz Ano novo)

2:42 PM  
Anonymous alice said...

Engraçada a sua obsessão pela "ciência"... é como se fosse um deus mesmo pra ti... sua religião. Igualzinho quem vc critica! Muito interessante.

4:02 PM  
Anonymous matheus said...

eu não a considero um deus, mas antes um deus com evidencias concretas que uma especulação frajuta consoladora.

12:13 PM  
Anonymous Anônimo said...

"mas demonstrado por metodos mais confiaveis(na realidade bastante confiaveis) por filosofos e psicologos competentes(e cabe a eles e nao a fisicos a dissecação da Psique Humana)"

Caro Matheus, creio que a ciência é democrática o suficiente para que todos possam praticá-la. Se os físicos querem dissecar a Psique humana, ótimo! Teremos mais uma abordagem, mais uma visão sobre o assunto.
É importante que não haja esta tentativa de fazer reserva de mercado e que o assunto seja abordado por diferentes áreas.

Atenciosamente,
Bruno

11:27 PM  
Anonymous Matheus said...

Meu caro Bruno, assim como nao se deve cortar um toco de madeira com uma colher e sim com um cerrote, deve-se pesquisar a psique humana de outra formas competentes e confiaveis e não com Fisica.

9:27 AM  
Blogger Bernardo de Gregorio said...

Antes de perguntar quem somos nós ou de perguntar quem são as pessoas que fizeram esse filme, eu pergunto:

QUEM É VOCÊ?

Não sei se este artigo foi escrito por você ou apenas postado neste BLOG. Não encontrei referências sobre o autor: nome, profissão, credenciais, títulos...

Vai saber se você não faz parte de uma seita rival que quer apenas roubar os "devotos" do Ramtha?

Afinal de contas, "who the 'bleep' is Widson Porto Reis???"

Regards!

Bernardo.

12:39 PM  
Blogger widson porto reis said...

Afinal de contas, "who the 'bleep' is Widson Porto Reis???"

Ué, bota meu nome no google e vê o que descobre, ora!

Widson

10:02 PM  
Blogger widson porto reis said...

Oi, Estou lendo o post aos poucos (ele é bem grande e estou com pouco tempo no momento) e até agora estou adorando! Vc realmente está caprichando, hem! Até agora, achei apenas uma coisa negativa para comentar. Vou citá-lo: "(...)a Terra pôde ser considerada plana pelo tempo em que isso permitiu aos homens orientar-se em seu reduzido universo. Quando o mundo se ampliou, com a invenção da bússola e do telescópio e a conquista de novos continentes, foi preciso admitir que a Terra não era plana (...)" Cláudio Ptolomeu (século II d.C.) afirmava que a Terra tinha um formato esférico. Parece que ele se baseou em tradições anteriores (Aristóteles?). Então não seria muito adequado situar isto como algo que dependeu da invenção da bússola, do telescópio ou da conquista de novos continentes. Um abraço, Tony

Tony, não sei porque seu comentário sumiu da lista... juro que não apaguei!

Mas você está certo. Realmente Aristóteles e Erastotenes já supunham que a Terra era plana. Eu deveria saber pois escrevi um artigo sobre isso O Mito da Terra Plana.

No entanto foi a expansão das navegações, amplamente impulsionada pela invenção da bússola, que obrigou mesmo o mais reticentes a aceitarem a redondeza da Terra.

Widson

10:16 PM  
Anonymous Anônimo said...

"Tony, não sei porque seu comentário sumiu da lista"
Ele não sumiu da lista. Está no outro post.
De qualquer modo, obrigado pelo cuidado.
Tony

6:01 PM  
Anonymous Diego Kallut said...

Vc falar que o filme é uma bela propaganda pra seita eu concordo plenamente, embora não tenha assistido o filme, mas vc falar que mediunidade é pura enganação, aí vc precisa estudar um pouco mais, rapaz.
Não é pq muita gente utiliza isso pra enganar os outros que a mediunidade em si seja uma enganação. Isso é um assunto muito longo, mas estuda um pouco do Chico Xavier, prove-me que ele era um charlatão. Só avisando que já teve carta psicografada por ele reconhecida pela Justiça como Autêntica!! e foi utilizada pra ABSOLVER um acusado de HOMICÍDIO!!! vc tem noção do impacto que é isso???
Reflete aí antes de falar que todos os juízes do caso eram espíritas e tal (o juiz era um grande cético).

flw

2:26 AM  
Blogger Rafael said...

Seu sarcasmo é muito bom. Eu fui outro cara cético enganado temporariamente.

10:53 PM  
Anonymous pedro said...

prezado diego

o julgamento de crimes contra à vida, no brasil, é realizado pelo tribunal do júri, órgão formado por pessoas comuns e não por juízes de direito: estes, em casos tais, apesar de conduzirem o processo e aplicarem a pena, não influenciam o resultado, ou seja, não são eles, e sim os jurados, que declaram se o réu é culpado ou inocente.

justamente por isso, por refletir a gama de elementos subjetivos que formam a cultura regional, é que vemos o tribunal do júri, não raras vezes, absolver réus com base em elementos não materiais: isso justifica, dentre outros exemplos, a absolvição de centenas de ciumentos que mataram suas esposas em nome da "honra".

devemos pois reconhecer que foram os jurados, e não "a justiça", que tomou a carta como evidência ... e isso em detrimento de outros tantos casos em que tais documentos foram sumariamente ignorados.

o fato de jurados tomarem a declaração de um médium como evidência não prova que espíritos existem: prova apenas que o espiritismo influenciou a opinião de cidadãos em dado contexto de espaço (uma cidadezinha do interior de minas gerais) e de tempo (início da década de oitenta).

ademais, no caso citado por ti, envolvendo a morte de uma esposa pelo marido, a defesa alegava que a arma disparou acidentalmente .. convenhamos que, num contexto de dúvida, não seria necessário um médium para resolver a questão: bastaria aplicar o bom e velho princípio "in dubio pro reo".

um fraternal abraço.
pedro lemos

3:53 PM  
Anonymous Anônimo said...

ow...Claudio Ptolomeu era um só..e mesmo havendo alguns que compartilhassem de sua crença..eram só alguns. O fato é que a idéia de Terra redonda só passou a ser familiarizada muito tempo depois sim..digamos final da idade média...esse tempo dos descobrimentos como mencionado. Afinal não se dizia que Aqueles marinheiros iam cair da Terra se fossem para muito longe do Atlântico?

12:24 AM  
Blogger Bel said...

Ufa, que alívio!
Pensei que a burra, idiota e doida era eu...
Agora o duro vai ser enfrentar a discussão na sala de aula do último semestre do curso de Comunicação Social... ai ai ai

10:49 PM  
Anonymous juliana said...

Obrigada! Isso foi lindo!
Se existisse um céu, você iria para lá, Widson.

11:36 AM  
Anonymous Anônimo said...

Meu caro Widson, eu assisti ao filme apenas uma vez, mas pretendo ver novamente. Li seu texto e todos os comentários. Aproveitei a sugestão de um colega e procurei seu nome no Google. O resultado não poderia ser diferente. Estudioso e pesquisador. Como bom cético se fundamenta bem com base em informações e conhecimento precioso.

Mas também como bom cético, tem formação militar e isso para mim explica sua colocação perante a muitas coisas. Quando assisti ao filme, pela minha falta de conhecimento no assunto, realmente achei que a física quântica estava se aproximando da religião e provando certas teorias espirituais. Agora sei que não.

Acho que você não acredita em Deus. Como bom pesquisador se fundamenta bem sobre o assunto e percebi um pouco disso no seu texto sobre Apolônio. (http://ceticismo.wordpress.com/2006/11/19/nem-so-cristo-tinha-poder/)

Mas acho que sua formação militar e seu ceticismo o deixam cego para algumas questões fundamentais.

Qual o papel da religião sobre a sociedade? Não creio que o filme faça propaganda sobre a seita de Ramtha, pois todo mundo que conheço e que viu o filme e nem notou. Sendo assim, se foi essa a intenção, planejaram mal.

Mesmo porque foda-se (perdão pela palavra) se os produtores são isso ou aquilo, ou se o que o filme aborda não seja comprovado científicamente. Acupuntura é comprovada científicamente? Não sei, mas existe projetos para que a prática seja exercida por quem é formado em medicina. Pelo menos na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza, já existe projeto de Mestrado em Acupuntura. Creio que já deva saber pois sei que escreveu textos sobre as "Pseudo-ciências" nas Universidades. Mas a questão que quero levantar é que não importa se a informação tem ou não base científica comprovada, mas sim o que ela acrescenta para o indivíduo como pessoa.

Pode parecer loucura, tanto que levei mais de uma semana para processar a ocorrência, mas EU mesmo já vi um vampiro na minha frente em uma universidade aqui na minha cidade. Simplesmente entrei em uma roda que discutia sobre política. Em seguida o assunto passou a ser Religião (discussões que muitos dizem inúteis, mas que ajudam na formação de opinião – são essas as que realmente valem a pena). Então, um sujeito começou perguntando se eu era cético e quando viu que estava aberto para qualquer tipo de informação fez seus caninos crescerem e sumirem em um piscar de olhos. Eu VI isso. E nem tinha noção de que isso iria acontecer. Depois disso conversei uma hora com o cara que me contou mais sobre a sua filosofia.

Além disso, a família do meu pai é espírita. A maioria dos meu tios são médiuns. E nenhum usa disso em benefício próprio, muito pelo contrário, trabalham ajudando os mais necessitados voluntariamente em centros espíritas praticando cromoterapia, etc.
Eu não tive formação espírita, pois minha mãe sempre foi católica, mas conheço um pouco.

Mas a questão é: como se explica isso? Não tem como. O filme aborda questões que de uma certa forma são um outro ponto de vista sobre várias religiões (de espíritas e budistas até a filosofia rastafari e vampira - se é que isso seja religião).

E acho que se todos tivessem uma cabeça aberta sobre todos tipo de crenças e retirassem delas os valores positivos, ao invés de procurar “furos” ou colocar defeitos, o mundo não estaria assim como está hoje.

Acho que falei demais e até mesmo coisas que nem devia e que nem vinham ao caso. Mas valeu pois compartilho minhas experiências com pessoas que acho que deveriam aprender um pouco com elas.

8:21 PM  
Anonymous Mirtilene said...

Caro Widson,

acho sempre importante a crítica, não há dúvida de que ela possa ajudar a corrigir erros grosseiros. Mas eu vou contar uma história para você: tenho 36 anos e desde criança ja contestava a religião, eu já tinha um talento nato para duvidar das coisas, aos 26 anos nada para mim poderia existir se não fosse explicado pelas ciências, digo, ciências exatas. Certo dia assisti às olípiadas de Atlanta, EUA, em 1996, então com 26 anos, e vi pela TV o nadador Russo Alexander Popov ganhar a medalha de ouro nos 100 metros, eu o assisti no pódio com toda a sua glória, eram mais menos 19hs. Pois bem, quando eu dormi, eu sonhei que estava subindo uma rua central de Moscou, era noite, e as pessoas se movimentavam para lá e para cá, veja, eu nunca sai do Brasil, portanto eu não conheço Moscou, continuando a subir a rua de repente um grupo de jovens desce e dizem: "mataram Alexander Popov, mataram Alexander Popov...". Ao acordar de manhã contei este sonho ao meu marido, veja, este sonho poderia ser uma simples bobagem, não fosse mais ou menos um mês depois, o Sérgio Chapelen, então apresentador do JN anunciar em manchete "o nadador russo Alexander Popov foi esfaqueado em Moscou", veja, era noite e ele estava andando nas ruas de moscou com amigos, quando se envolveu em uma briga e foi esfaqueado e não morreu por um triz.
Eu fiquei atônita com isso pois a ciência não poderia explicar este fenômeno, veja, eu estava em Fortaleza, assistindo as olímpiadas pela TV, e sonhei antencipadamente com o sinistro do Popov, enfim, eu passei a olhar estes fenômenos que antes eu negava veementemente, com mais atenção, e notei que tinha sensibilidade para captar nos meus sonhos eventos prestes acontecer, quando eu virei mãe então, é incrível a capacidade de ligação que existe, o meu filho pode estar onde estiver, mas eu sempre pressinto se ele está bem ou não.
Bom o que quero dizer é que o filme não atenta para a física newtoniana-cartesiana, o filme é uma tentativa de vermos coisas que fazem parte de nós que a ciência tenta nos desacreditar. Não esqueça que até a ciência é um agrupamento de idéias que reune adeptos ou críticos. A verdade é apenas um ponto de vista. Não se desgaste tentando combater aquilo que vc ainda não pode ver. Da mesma forma que uma pessoa precisa se preparar para entender o legado de Einstein, os céticos também precisam se preparar para enxergar aquilo que a ciência não consegue achar um método para comprovar sua existência. Não se preocupe, nós somos nada diante da vida, lembre-se: a vida já existe neste planeta há mais de 3 bilhões de anos, nós nascemos a 36 anos atrás, e gente pensa que sabe alguma coisa.

8:56 PM  
Anonymous Anderson Mendonça said...

Nada haver este este post detonando o filme "Quem somos nós?"
Afinal quem é você? Pra fazer este mundarel de post tentando destruir e desvirtuar as pessoas ligadas ou que acordaram agora para esta realidade! Que feio! Se vc é mais um que quer nos calar e tentar continuar a pregar as mentiras da igreja e da sociedade antiga, vc está enganado....pois as pessoas de hoje estão ligadas e abertas as coisas novas! Aí pessoal assistam "The Secret" e libertem-se!!!

6:50 PM  
Blogger Maurício Tuffani said...

Não sou um defensor do establishment científico, mas sei detectar desonestidade intelectual. Fiquei furioso por ter pagado uma entrada e desperdiçado tempo para assitir ao filme. OK, o dono do blog carregou na tinta e chegou a cometer algumas vezes a falácia do Argumentum ad hominem, e isso não é legal. Mas ele não precisou delas para caracterizar o filme como um empreendimento mistificador e desonesto.

9:30 AM  
Blogger widson porto reis said...

Mas acho que sua formação militar e seu ceticismo o deixam cego para algumas questões fundamentais.

Sim, tenho formação militar mas garanto que isso não tem nada a ver com minha maneira de pensar. Na verdade, tirando meus colegas engenheiros militares com quem fundei o Projeto Ockham, não encontrei muitos outros na caserna com quem compartilhar meu ceticismo científico, muito pelo contrário. O Exército Brasileiro é um enorme celeiro evangélico e já presenciei reuniões em que coronéis defendiam suas opiniões baseados em posições religiosas extremadas...

Talvez isso valha um post...

Pode parecer loucura, tanto que levei mais de uma semana para processar a ocorrência, mas EU mesmo já vi um vampiro na minha frente em uma universidade aqui na minha cidade. Simplesmente entrei em uma roda que discutia sobre política. Em seguida o assunto passou a ser Religião (discussões que muitos dizem inúteis, mas que ajudam na formação de opinião – são essas as que realmente valem a pena). Então, um sujeito começou perguntando se eu era cético e quando viu que estava aberto para qualquer tipo de informação fez seus caninos crescerem e sumirem em um piscar de olhos. Eu VI isso. E nem tinha noção de que isso iria acontecer.

Não parece loucura não. É loucura mesmo! E você até estava indo bem...

Olha, você já foi a um show de mágicas?? Uma dica: quando o cara serra a mulher ao meio é tudo um truque, ok?

1:06 PM  
Blogger widson porto reis said...

"Eu fiquei atônita com isso pois a ciência não poderia explicar este fenômeno, veja, eu estava em Fortaleza, assistindo as olímpiadas pela TV, e sonhei antencipadamente com o sinistro do Popov, enfim, eu passei a olhar estes fenômenos que antes eu negava veementemente, com mais atenção"

Oi Mirtilene,

A ciência tem sim como explicar o seu sonho premonitório. É um fenômeno chamado de "coincidência" e é muito menos raro do que se pensa.

Vejamos, você viu um russo famoso na televisão e na noite seguinte sonhou que o russo estava na rússia e tentaram matá-lo... me desculpe mas isso é bem pouco impressionante...

Agora me diga, quantos outros sonhos você já teve que NÃO se concretizaram? Você diriam que uns 1000? ou seriam 10000? Você realmente está disposta a depositar sua confiança nesta taxa de acertos?

1:08 PM  
Anonymous Anônimo said...

na verdade eu nem sei o que quer dizer ad hominem que vcs tanto falaram, mas eu sei que este filme é um grande engano. A gente se engana vendo, eles se enganam falando,e a própria idéia é tão confusa que nem os próprios produtores sabem na verdade o que ou quem querem atingir. É no minimo esquisito. Acho que o meu comentário foi~tão claro quanto a idéia do filme. No entanto acho que é um filme perigoso, pois pode encaminhar alguém que ainda não tem opinião formada sobre assuntos ligados à religião, espiritualidade a se confundir e partir para um caminho que não conduz a nada ou a lugar nenhum.

8:26 PM  
Anonymous Anônimo said...

Oi, tambem gostaria de deixar um comentario sobre o raio x do filme em questao. Moro no Reino Unido, onde estudo comercio internacional e trabalho com marketing para o departamento de quimica de uma universidade, que nao e necessario fazer mencao neste momento, enfim, ja assisti ao filme, tambem com o "pre-conceito" (conceito antecipado de fatos, pessoas, ou acontecimentos fisicos, reais ou historicos) de se tratar de um evento mercadologico, lembra que sou de marketing, entao, acho que uma obra psedo cientifica envolve muito mais que um punhado de pessoas afirmando a logica da evolucao ou equacionando a filosofia na pratica, algo que nunca entendi bem, falha minha mesmo, filosofia e um ato de estudar algo que muda de geracao em geracao e tentar tirar proveito disso, tudo bem, so nao entendo como? mas nao vem ao caso, acho que seu comentario tem relativa fluencia realista, nao pelo curriculum vitae dos atuantes,um tanto execrado pelo lado negativo e surrealista dos participantes, afinal, nao sabemos as preferencias sexuais ou o tipo de "aberracao social" ja cometeu o Mr Donald Sutherland, no entanto ja abocanhou premios da academia e considero um ator importante do cinema, somente espero que ele realize o que desejo ver com qualidade, sua vida, crenca ou atividade "out-human" pouco importa no conteudo da obra, mas concordo com voce quando faz mencao de carater subjetivo a obra, trata-se, segundo a critica europeia, de uma acao mercadologica emotiva, provavelmente veremos outras secoes subsequentes a este filme, pelos mesmos produtores, e mais certo ainda, com o logotipo da seita estampado na telinha. So vai faltar o numero da conta bancaria para deposito, algumas ovelhas vai seguir outras vai repudiar. Conclusao: Piada high tech com objetivos financeiros. Melhor esquecer. Parabens pelo trabalho. Abracos. Dennis Ferrari

6:57 PM  
Anonymous alexandre borges said...

interessante a sua pesquisa sobre o filme "quem somos nós , gostaria de ponderar que há muitas teorias para unir a física quantica e a consciencia, proponho que se imforme a respeito do livro 'o ser quantico" de Danah zohar, não e misticismo nem qualquer besteirol,muito pelo contrario totalmente embasado na ciencia

2:50 PM  
Anonymous Anônimo said...

Amei o filme. Quem entende um pouco sobre as leis mentais compreende realmente a mensagem que o filme quer passar. Que eu e o outro somos um, que formamos a nossa própria realidade, que não existe o mundo exterior fora do mundo interior e muito mais.

5:24 PM  
Anonymous Rafael said...

Gosto da palvra "equilíbrio", por isso não vou pender nem demasiadamente para ou autores do filme e nem para o autor deste blog, mas sim procurar melhores informações a respeito, e de antemão garanto, mesmo sendo o filme tudo isso que o autor do blog apontou, ou seja uma mentira inútil e propagandista (eu discordo), por pior que seja ainda assim ele só pode fazer bem as pessoas que a ele assistem, afinal a mensagem é clara: Você é seu Deus! poderia ser melhor?

1:28 AM  
Blogger diogo said...

Eu vi uma propaganda do canal futura interessante: vai mostrando as coisas em que a humanidade já acreditou e com o tempo foram desmentidas.
No caso da física quântica, ninguém através de seu conhecimento obterá qualquer tipo de evolução,transformação ou iluminação, embora possa ter seu interesse nesses assuntos, despertado por ela.
A lei da gravidade não vei a existir pelo fato de Isaac Newton ter existido ou a tê-la descoberto.
As coisas não dependem de ser provadas para existir, só se pode falar sobre algo, com alguém que conheça esse algo(por exemplo:falar sobre aspectos técnicos da física com um mendigo e querer que ele aceite seus argumentos ou acredite em vc(provavelmente ele não entenderá nada), ou mesmo falar sobre aspectos técnicos(digamos assim também)da espiritualidade ou da Magia( que só os Mestres conhecem bem)para um físico.
Dizer que é necessário credibilidade para se aceitar o que diz o filme é infantil, pois muitos cientistas, físicos e filósofos, tinham credibilidade quando disseram ou escreveram em sua época e nem por isso deixaram de ser refutados.
É claro que a personalidade(vide Psicanálise)que uma pessoa tem, deve ser considerada pois é através dela que a pessoa age e pensa e inicia suas teorias, personalidade esta que deve ser anulada para que se obtenha qualquer tipo de visão real da realidade(normalmente os filhos de mulçumanos são mulçumanos, os de judeos são judeos , os de cristãos são cristãos, embora ajam exceções)
Pelo pouco que sei sobre a física ouvi dizer(não sei até que ponto isso é verdade- e como não sei não suponho)que os físicos quânticos parecem que não são bem aceitos pelos outros tipos de físicos, são como que cientistas malucos.
As pessoas que conheço que viram esse filme gostaram e sentiram-se impulsionadas(pelo menos na hora) a entender melhor essas questões sobre as quais nunca haviam pensado(lembrem-se que o Ocidente é dominado ideológica e religosamente pelo cristianismo, mesmo não sendo mais obrigado a ser cristão.O que faz com que as pessoas(maioria-80%)sequer pensam sobre sua existência ou quem são, ou que mer.. elas são).
As pessoas tem direito a ter a religião e o(s) deus(es) que quiser, e o fato de Jesus ter sido algum tipo de Mestre(pra quem acredita)não desfaz o fato histórico comprovado, que seu nome foi utilizado para fundar uma religião nos moldes(político-hierárquico)do império Romano, cuja decadência iminente preocupava os Nobres e abalava seu poder.
Não há muitas provas sobre quaisquer teorias quânticas, aliás fiquei surpreso quando vi o filme pois achei que a física quântica estava bem mais atrasada em suas pesquisas e teorias.
A filosofia é vã, assim como a física, embora ambas tenham sua utilidade(dada pelo seu conceito), através dela não se chega a verdades maiores, foi preciso cair uma maçã na cabeça, para o homem, depois de saber que as maçãs caem (mesmo sem saber o porque ou a explicação)buscar uma explicação.
Muitas respostas que os físicos buscam já são por muitos sabidas e foram inclusive escritas(fora as questões que os físicos nem supõe existir)talvez por isso o filme tenha sido conduzido por essas pessoas e não por físicos quânticos.
Só pra esclarecer, já existiam religiões na pré-história, assim como o conhecimento da Magia e de técnicas em meditação.

2:59 PM  
Blogger Sandra said...

Eu continuo acreditando naquele carinha lá das antigas... "Só sei que nada sei..." Esse sim tinha razão... Triste nossa pretensão de achar que sabemos alguma coisa...

7:23 PM  
Blogger Karina said...

O que parece estar acontecendo aqui é a típica e velha inimizade entre coisas espirituais (que não pode ser explicadas, ainda) e a ciência. Gosto das duas. Uso as duas na minha vida, e não acho que uma tem que desaparecer pra outro existir. Equilíbrio é a chave, como alguém aqui já disse. Assisti ao "The Elegant Universe" e adorei. Assisti "What the Bleep do we know?" e me identifiquei. Porque fala de coisas que já aconteceram comigo. Concordo com quem disse que é o que esse filme ou mensagem do filme ADICIONA pra tua vida o que vale. Dizer que cada um de nós somos um DEUS, é ruim isso? Que tipo de consequência ruim você acha que virá disso? Pelo que me lembro, o filme só chama atenção pra coisas positivas, coisas que "empower" o indivíduo a se conhecer mais. Isso é ruim pra você? Não é ruim pra mim. Meditação adicionou só coisas boas à minha vida, e não foi com seita nenhuma não. Acunpultura já me aliviou dores. Você sabia que acunpultura já é considerada uma prática médica aceita e prescrita por médicos? Moro nos EUA e aqui já é até coberta pelos convênios de saúde. Porque funciona, acredite você ou não.

Olha, não lembro do nome dessa seita que você falou que aparece no filme e as pessoas que conheço que assistiram o filme, niguém comentou dessa seita ainda. Não lembro de nenhuma passagem sobre homossexualismo, está no filme ou é só na tal da "credibilidade"?

Está claro que esse filme lhe afetou. Agora, se é tudo mentira, porque você está perdendo seu tempo nessa estória. Tudo o que é mentira, uma hora ou outro desaparece. Vamos ao ponto da estória, o que você acha que vai adcionar à humanidade cascavilhando centimetro por centimetro desse filme pra descobrir cada uma das coisa que não condiz com o que você acredita? Você está chateado porque eles usaram o tal nome Físca Quântica não é? Usaram o nome pra explicar coisas. Cara, relaxa, o filme pode até ter coisas que não são coerentes, mas tem também tem coisas positivas, mas perigoso? E nós, seres humanos somos coerentes? Mas somos também positivos não somos? Então! A gente não sabe explicar tudo, relaxa...

Karina.

1:49 AM  
Blogger widson porto reis said...

Karina,

No filme Matrix tem uma parte que o cara, aquele que está prestes a trair os companheiros, comenta o quanto o bife que ele está mastigando é bom, mesmo ele sabendo que o bife é de mentirinha.

A minha intenção ao "cascavilhar" What a Bleep Do We Know foi mostrar que a ciência que o filme mostra é igual ao bife de Matrix, saborosa mas de mentirinha.

Como Neo, você pode aceitar isso ou não, pode escolher a pílula vermelha ou a azul. Esta é sua prerrogativa.

Mas lembre-se que -- e aí a metáfora se encerra -- a ciência de mentirinha de What a Bleep não é inofensiva como o bife de mentirinha de Matrix. Infelizmente eu não posso escrever mais sobre isso do que já escrevi ao final da terceira parte do artigo. Se você leu e não concorda comigo, então tenha uma boa vida no seu mundo de mentirinha.

[]s
Widson

10:41 AM  
Blogger William said...

O engraçado é que toda vez que alguém levanta a voz do ceticismo, sempre surge o comentário de que este é dono da verdade, que tudo sabe, quando na verdade, a ciência está sempre evoluindo, substituindo antigas idéias por novas. A ciência é dinâmica e não é a "sabedora de tudo".Windson, um grande abraço pelos esclarecimentos a respeito dessa obra de pseudo-ciência.

[]´s

7:37 PM  
Anonymous Anônimo said...

Prezado Widson,

A ciência é a busca da verdade, e enquanto a verdade não é comprovada, aparecem os fatos. Existem inúmeros fenômenos paranormais (afinal somos todos paranormais) qua a ciência parapsicológica estuda. Muitos fenômenos não podem ser comprovados porque são eventos aleatórios, ou seja, não foi possível ainda reproduzir em laboratório fenômenos que pudessem formar uma estatística. Mas infelizmente existe muita gente se aproveitando de estudos sérios, como a parapsicologia e a física quântica e criando misticismos, seja para aparecer ou para ganhar dinheiro. Realmente existe uma linha muito tênue entre a ciência e a crença (que ainda não foi provada). Os grandes gênios cientistas da história acreditaram muito em coisas que não eram científicas, e depois se tornaram comprovadas. Aí está a arte da ciência.
Acho que realmente existe um exagero no filme, contendo opiniões que se dizem científicas e não foram comprovadas. Mas muitas dessas coisas podem ser provadas no futuro, apesar do excesso de misticismo de seus autores. Mas é importante haver pessoas céticas como você para questionar e não aceitar qualquer coisa que saem falando por aí. A ciência é feita dessas pessoas, também.
Mas o mais importante é que, na minha opinião, devemos acreditar em algo. Sou uma pessoa muito mais científica do que mística (aliás, não acredito em superstição) e precisamos dar um sentido para a nossa vida. É inaceitável imaginarmos que quando morrermos vamos cair no nada! Duvido que se um dia você chegar perto da sua morte você acredite que tudo acaba por aqui! A vida sem crença é muito chata, muito racional. A minha opinião é que devemos ter a nossa crença, mas esta não deve entrar em contradição com a ciência. Existem crenças que não se contrapõe à ciência. O problema é que isso exige uma acesso à informação e à intelectualização tão profundamente, que para a maioria das pessoas um filme como esse acaba sendo digerível, e traz resultados, mesmo que seja o "bife" do Matrix.

Abraços

Rodrigo

1:42 AM  
Blogger Marieta Carvalho said...

Esse filme é realmente um perigo na falta de um eufemismo melhor para usar agora!
Não sabia do que se tratava e fui assistir primeiro achando que era ficção, depois vi na caixa que era "mistura de ficção com documentário". Isso por si só já é de se desconfiar. Tem que ser um cara muito idôneo e bom de roteiro para fazer um documentário misturado com ficção sem ludibriar os espectadores não muito esclarecidos onde está a ficção e onde está a parte verdadeira do filme.
Bom, aí o sujeito ainda por cima pega um assunto como física quântica que pouquíssimos entendem e muitos tem curiosidade de saber do que se trata e mistura com crenças bizarras e afins. Um leigo para física quântica não sabe até que ponto aquilo é ciência ou pseudo-ciência como diria Sagan. Foi como me senti quando assisti ao filme. Por sorte estou numa camada da população que conseguiu cursar uma boa universidade e tb por sorte estudei comunicação e pude logo "desconfiar" do tal monte de coisas bizarras que são faladas no filme inclusive pelo tipo de discurso usado e, como já mencionei, pelo formato do mesmo.
Mas é todo o resto das pessoas um pouco mais leigas sobre isso ou com um pouco menos de instrução no geral? O que vão meter na cabeça depois de ver um filme desses? Lembrando que uma pessoa um pouquinho mais "simples" (sem ofensas a ninguém, por favor) não costumam nem ler os créditos para talvez ter uma opinião um pouquinho mais críticas sobre o dito cujo!?! E tb precisamos considerar o fato de que essas mesmas pessoas dificilmente vão procurar algo escrito sobre o filme para saber mais, muito menos algo criticando ferozmente! De novo citando Sagan: é mais freqüente que a curiosidade seja gerada pelo místico que pela ciência. (Não lembro as palavras exatas, mas a idéia é essa).

Espero que o único cientista de verdade que aparece no filme tenha processado a seita, os escritores, produtores, editores, etc. É o mínimo que ele pode fazer!

10:17 PM  
Anonymous Anônimo said...

Parafraseando a Marieta: "Mas é todo o resto das pessoas um pouco mais leigas sobre isso ou com um pouco menos de instrução no geral? O que vão meter na cabeça depois de ver um filme desses?"

O que será que elas vão meter na cabeça, heim? Pode me dar exemplos?

10:58 PM  
Blogger widson porto reis said...

"O que será que elas vão meter na cabeça, heim? Pode me dar exemplos?"

Acho que eles vão meter na cabeça que podem jogar seus remédios pela janela, por exemplo.

Widson

9:32 AM  
Anonymous Anônimo said...

"Acho que eles vão meter na cabeça que podem jogar seus remédios pela janela, por exemplo."

Mas isso é um perigo muito grande! Foi o que eu fiz há 1 ano e meio atrás, joguei meus remédios fora -- uma tragédia, minha vida melhorou, minha saúde se equilibrou, tudo começou a se alinhar. Mudei o rumo da minha vida profissional pra um que me dá mais contentamento e satisfação. Trabalho no que gosto, comecei a fazer outras coisas que gosto, além do trabalho. O pior de tudo: sinto-me calma, equilibrada e senhora do meu destino. Olha isso pode ser muito perigoso, quem é que quer viver assim, num estado de equilíbrio e felicidade? Ah, não tenho tomado remédios desde então... :(

Cuidado quando assistir esse filme. Misturar mente e ciência é perigoso.

6:29 PM  
Blogger widson porto reis said...

Foi o que eu fiz há 1 ano e meio atrás, joguei meus remédios fora (...) minha vida melhorou, minha saúde se equilibrou

Realmente tocante.

Você daria o mesmo conselho para alguém com um tumor no cérebro? Ou para casos crônicos de depressão onde a pessoa já tenha tentado o suicídio antes? Você diria para um diabético que ele não precisa mais tomar insulina, basta ter fé na física quântica que seus pâncreas voltará a funcionar normalmente?

Obviamente você não leu meu artigo, só leu os comentários, mesmo assim os do final...

Widson

6:37 PM  
Anonymous Marina Pasquetto said...

Dizendo-me cética também,
quem é exatamente você?
Criticou tanto os caras que fizeram o filme, sem ao menos considerar que, segundo Maquiavél, não é exatamente a índole pessoal que faz um bom profissional, mas sim a estrutura de estudo que ele dedica à sua área.
Esqueceu de dizer seu nome ao responder questões de quem postou aqui e, de uma certa forma, hipocritamente, esqueceu de falar sobre a sua formação de estudo, a sua religião (que, mesmo que seja ateu, influenciou SIM em tudo o que você escreveu, criticando outras religiões - isso é anti-ético, viu?).
Bom, espero respostas para as minhas perguntas, depois de tê-las respondidas, voltarei para conversarmos mais sobre seu blog.
Um abraço.

8:32 PM  
Anonymous Gabriela A. said...

Me desculpe, mas, você é quem mesmo?
ou melhor, a sua formação, curriculo, pois anônimo não ajuda muito.
Acredito que ao julgar o trabalho e a formação de alguém você deveria ter o melhor ou o nivel desta, pois argumentos vazios, acredito que são mais perigosos o que deixar seu "remédio" de lado.

8:36 PM  
Blogger widson porto reis said...

Este comentário foi removido pelo autor.

11:04 PM  
Anonymous Atila said...

Acho que não é novidade pra ninguem o filme trazer conceitos distorcidos sobre física, isso ficou claro para muitas pessoas que conhecem os conceitos discutidos, e não vai render premios a ninguem por refutar o obvil. Por outro lado, gostaria de citar a idéia central do filme, que é algo como "pensamentos tornam-se coisas". Quem pode dizer que isso não seja verdade? claro que usar base cientifica para provar não se mostrou a ferramenta correta, mas acredito muito no pensamento positivo em prol da materialização dos nossos sonhos.

9:11 PM  
Blogger Cris Spiegel said...

Eu só li um pouco. Tá tarde e eu estou com sono. Mas até que enfim, eu descobri o que é esse tal de O Segredo (não verdade, nunca procurei saber...).

Eu sofro de ansiedade. Eu quero tanto as coisas que acabo cansado só de querer. O que eu mais quero é ser curado. Portanto, por que ainda estou enfermo?? Logo depois, eu deveria conseguir um bom emprego e várias outras coisas. Cadê tudo isso?? Meu desejo é tamanho que eu deveria conseguir tudo que quero 5 minutos após começar a buscar.

Uma situação paradoxal... Depois eu lerei mais pra saber o que eu tô fazendo de errado. ¬_¬

12:38 AM  
Anonymous Anônimo said...

ASSISTÍ AO FILME E O ACHEI BOM.
BOM NO SENTIDO QUE MOSTRA O QUE A MECÂNICA QUÂNTICA É; CONFUSA.
UM CIENTISTA DISSE QUE: "Se você acredita que sabe algo sobre física quântica, vc não sabe nada sobre f. quântica.
O FILME EM SÍ (efeitos especiais de imagem) É UM ÓTIMO FILME.
DESCONFIO QUE O AUTOR DESTAS CRITICAS AO "NARRADOR" DO FILME "acredita que sabe algo sobre fisica quântica..."

10:44 PM  
Blogger widson porto reis said...

ASSISTÍ AO FILME E O ACHEI BOM.
BOM NO SENTIDO QUE MOSTRA O QUE A MECÂNICA QUÂNTICA É; CONFUSA.


Caramba... para onde a falta de educação pública vai levar esse país?

Widson
[]s

7:18 PM  
Anonymous Anônimo said...

"O RATO DA GARAGEM" - Era uma vez um rato que queria viajar. Correr mundo, se instruir. Como o seu mundo era limitado aquele espaço pequeno da garagem onde havia um Corcel ano 67, parado, com os pneus muchos, ele desejava sair dali - Um dia o rato leu no jornal que haveria uma reunião das cobras. Os cobras falariam sobre o Uni-Verso (micro¯o) e sobre um gato que prenderam numa caixa.
Era uma oportunidade única, pensou o rato, visto que o gato está preso e vai morrer (?) - Pegou a muchila, encheu de queijo e rumou para a reunião cheio de entusiasmo.
Qdo chegou no local viu uma tabuleta enorme logo na porta de entrada, com os nomes dos cobras e uma pequena sinopse: --> Wolf: PHD en Harvard - Tiller: PHD Univ. Toronto - Jeffer: Pres. Univ. de Harvard - Amit: PHD en física nuclear... (e mais uns 7 cobras, todos com curriculos invejáveis).
Em baixo da tabuleta estava escrito: TUDO SE MOVE - NADA ESTÁ PARADO - TUDO VIBRA - O rato, acostumado com aquele Corcel 67, parado na garagem, ficou fulo da vida e resolveu não entrar, e voltou dalí mesmo. Na garagem ele montou um blog na Web e começou a falar mal dos cobras. Seus amigos, ratos (as) puxa-sacos postavam mensagens bajulando o rato e elogiando sua sábia decisão em não participar da reunião dos cobras. - FIM: Coopridi Bi: proibido o plágio desta fábula-Direitos autorais adiquiridos por Carlos Lins-
carlos.lins.blogspot.com - acarlosxp@yahoo.com.br

7:15 AM  
Anonymous Anônimo said...

INFORMAÇÃO IMPORTANTE:
Informo que a postagem anterior ao comentário do dono do blog, widson (onde ele coloca a foto) é minha:
Carlos Lins - acarlosxp@yahoo.com.br

Acho que o Papai Noel não vai raspar a barba por essa minha informação, ocorre que deve estar havendo algo com esta janela "Faça um comentário" pois qdo colocava meu email a mensagem não era recebida (????) Agora vcs já sabem que a "INFORMAÇÃO IMPORTANTE" não é importante. Boa sorte, saúde robusta e profunda paz à todos é a minha oração e anseio.
Carlos Lins - carloslins.blogspot.com

8:56 AM  
Anonymous William Duram said...

A RESPOSTA [RR][ia escrever algo, mas ao ler a resposta dada por este tal de Carlos Lins (para a resp. do professor militar] no post "O RATO DA GARAGEM" é fantástica. Ele usa uma analogia que sómente quem conhece o misticismo autêntico será capaz de compreender: escreve nas entre linhas e cita Toth (Egito-o Hermes Trismegisto dos gregos)e seus 7 principios herméticos (escritos a mais de 4 mil anos passados) que descreve de forma axiomática a Mecânica Quântica atual. Genial, mesmo!!!
Willian Duram

6:02 PM  
Blogger widson porto reis said...

Eu não entendo porque as críticas mais duras aos meus artigos sobre o "Quem Somos Nós" e "O Segredo" nunca vêm acompanhadas de argumentos...

Por que as pessoas não dizem "Ei Widson, eu pesquisei um pouquinho e acho que você está errado por causa disso e daquilo..." ou então: "sabe Widson, eu tava estudando física quântica pra valer e acho que aquele negócio que você falou não funciona bem assim...", ou algo parecido?

Mas não... tudo o que eu ouço é esse papo de ratos, cobras e "princípios herméticos" de sei lá quantos mil anos atrás...

Meu caro anônimo, depois de terminar de ler a cartilha de alfabetização até o fim, aprenda inglês e aí sim pesquise alguma coisa séria sobre o assunto.

Meu caro Willian Duram, se você achou "genial" o post do comentarista semi-analfabeto acima, então na verdade eu não tenho nenhum conselho pra você...

Widson
[]s

10:43 PM  
Anonymous Carlos Lins said...

ATENDENDO AO PEDIDO DO PROF. WIDSON: --> O SEGREDO foi escrito em 1920. O filme é apenas um plágio, fiel e literal do livro "A Lei De Hill" escrito em 1920 por Napoleon Hill, Deão do Dep. de Filosofia Industrial da Univ. de Los Angeles-CA.
O milionário Andrew Carnegie incumbiu N. Hill de descobrir "O Segredo" e o patrocinou.
Inicialmente o estudo (1918) foi sendo publicado em monografias.
"O Segredo" (para eles) era descobrir porque motivo toda a riqueza ($) se encontrava nas mãos de apenas 1% das pessoas.
A conclusão deste trabalho gigantesco (com equipes-filósofos,psicólogos, marketeiros, engenheiros...)mostrou que a] 96% das pessoas pensam por imagens mentais e apenas 4% pensa por palavras -- b] o desejo ardente (praticamente uma auto-hipnose permanente) no cérebro tramnsforma os quadros mentais imaginados em realidade (bens materiais) - c] descobriram que o Master Mind é uma técnica de um grupo de pessoas que se reunem para alcançar um OBJETIVO PRINCIPAL DEFINIDO - d] eles discutem até a exaustão todos os princípios que fornecerão os meios para alcançarem o objetivo traçado - e] então surge, não se sabe de onde, uma "terceira mente" (inspirações idênticas entre todos membros) que passa a comendar as desições que deverão serem tomadas - f] este grupo deve ser composto de no mínimo 5, e máximo 12 pessoas (ESTAS TÉCNICAS SÃO RELATADAS NO FILME "O SEGREDO" E NO "QUEM SOMOS NÓS?" -->

Desculpe prof. Widson eu precisaria de várias páginas p explicar melhor "isto" e estou escrevendo sem nenhuma anotação.
QUANTO a sua costumeira ofensas às pessoas, dizendo que sou semi analfabeto, vc tem razão. Não tenho nenhum curso formal e minha instrução é primária mesmo: 4ª ano de Grupo Escolar. Não pude estudar devido a um acidente (choque elétrico-em minha cidade é 220vts)
e os neurôneos do cérebro passaram a enviar impulsos distorcidos, gerando tremores. Eu não podia escrever. Fui submetido a uma cirurgia de Talamotomia Esteriotáxica VLD no Centro de Pesquisas do CENEPSI DA USP com a a equipe do Prof Dr. Raul Marino Jr. (veja o curriculo deste médico amigo)onde com minha autorização passei pelo "revivamento" - Mas vc não acreditaria nisto. Dexa pra lá.
Estou escrevendo em seu blog pois notei que há pessoas exclarecidas, e os comentários passaram a ser bem melhores do que seu texto.
Um abraço fraternal e amigo (voltarei a carga, com tempo pois estou morrendo de sono, tchau)
Carlos Lins

12:52 AM  
Blogger Ana Karina said...

Carlos Lins, agradeço o tempo de escrever o que escreveu.

Wilson, porque a paranóia? Quanto mais eu leio mais eu desconfio das suas intenções, que transparecem mais pessoais que qualquer outra coisa. Não entendo a dificuldade em compreender, aceitar e usar ciência e não-ciência. E nem entendo porque ciência é diferente do resto. Porque o Você está querendo dizer que fora da ciência não há "salvação", ou não há maneira de entender a vida de outra maneira? Se sim, então você se posiciona muito mais como um fanático do que como cientista. Cientistas são ou deveriam ser progressistas, abertos a qualquer possibilidade de entendimento e explicação, dispostos a trabalhar para provar tais possibilidades. Mas toda possiblidade inicia-se sem crédito nenhum. Algumas são provadas errôneas, outras não. O universo não é explicado apenas pelas ciência, mas por outras matérias também, como filosofia. Você acredita em filosofia ou também acha que é charlatanismo? O filme "O Segredo", "What the Bleep do we know", etc. não são perfeitos, mas em termos de intenção são válidos. Há sim uma relação entre física quântica e outros lados metafísicos da vida, que no futuro não vão nem ser considerados metafisicos (já que na verdade, nada é físico, certo?). Se me permite uma metáfora, é como se as pessoas que vêem aqui a este blog falassem outras línguas e todo mundo está mais ou menos aberto a considerar novas idéias, mas você se recusa a fazer qualquer esforço de aprender qualquer outra língua. Eu imagino se, a essa altura, você acha que não foi uma idéia tão boa assim de começar esse blog.

Mas voltando ao debate, como você explica as descobertas de Grazyna Fosar e Franz Bludorf, publicadas no livro "Vernetzte Intelligenz", idéias que tem a ver com os filmes acima citados? Gostaria muitissímo de ouvir sua opinião.

Ah, eu vi que tem um filme novo, "Pass it on". kkkkk. Você pretende comenta-lo aqui também? Logo, logo você vai precisar de ajudantes pra lhe ajudar a nadar contra a corrente.

Mais informações sobre as descobertas de como nosso DNA se relaciona como a linguagem abaixo:
http://www.luzdegaia.org/kryon/outros/internet.htm
www.quantumbalancing.com/news/russian_dna.htm
www.fosar-bludorf.com

Luz,
Karina.

2:34 AM  
Anonymous Willian Duram said...

MEU DEUS!!! o Carlos Lins está passando em código (nas entre linhas) o "Segredo" do físico rebelde Fritjof Capra (PH.D. en física) que foi enunciado pelo CEREIC De France (Centro de Estudos e Pesquisas de Elementos Desconhecidos de Civilização).
Lo que me deixa perplexo não é as fábulas que ele cria transformando o prof. militar en um individuo folclórico, mas é o código de "Hamurabi" dos Frater - Om-Nyion-khio-fren...
Willian Duram

8:05 AM  
Anonymous Carlos Lins said...

SOLICITAÇÃO AO SR. WILLIAM DURAN [ou à srta. Jane] - Entendo poko de informática mas fui informado por um técnico competente que o Sr. Willian Duram efetuou postagem partindo de meu blog e com meu email (???) - Meu blog é algo simples e faço algumas postagens para pessoas religiosas (evangélicos independentes que estudam escatologia --> profecias sobre o final dos tempos, etc e depois apago tudo) e não pertenço a nenhuma Ordem Fraternal Secreta. Todos os que estão acessando a "Garagem" e são esotéricos estão enganados. Também não tenho nada contra quem estuda misticismo. Alguns conhecimentos que passei (realmente) nas entre linhas eu os recebí do Pe. Othon Dímos Pallamoyrdas que foi Pároco num pequeno Templo Ortodoxo Antioquino que fica aqui no interior, perto da minha casa (Lins, SP) - A confusão está sendo feita por vcs mas p evitar mais confusão ainda, não postarei mais neste blog da Garagem do Dragão, que apesar de ser polêmico é um bom blog.

Vai desculpando aí, prof. Widson.
Boa sorte à todos.
Carlos Lins - Antonio Carlos

12:39 PM  
Blogger widson porto reis said...

Oi Carlos Lins,

Quer dizer que o Willian Duran postou do seu blog e com o seu e-mail? hmmmm... estranho... sabe o que é mais estranho ainda? É que o mesmo IP se repete nos horários que você e ele postaram seus comentários! Puxa, isso é que coincidência!

Mas tudo bem Carlos Lins - Antônio Carlos, tá desculpado. Eu entendi a piada agora :-))

[]s
Widson

8:35 PM  
Anonymous Carlos Lins said...

Caro prof. o horário é o mesmo mas o dia não. Eu só vi a postagem no dia posterior e então respondí.
Vejo agora que vc não é apenas prepotente, é também mau caráter.
Sinceramente
Carlos Lins

9:23 PM  
Anonymous Carlos Lins said...

QUE COISA FEIA professor...

Saiba que além do sr. William Duran, várias outras pessoas leram minha fábula O SAPO DA GARAGEM que o sr. tirou do blog para plagiar.

QUE COISA FEIA, MOÇO...

Quanta covardia, falta de ética e indignidade de sua parte.

Lembrei-me do tempo da ditadura "dura" pois tenho 67 anos.

QUE COISA FEIA MOÇO...

Naqueles tempos, os militares pelo menos proibiam mas não plagiavam.
Minha fábula O SAPO DA GARAGEM foi postada logo após o post da Ana Karina e é sobre ela que o sr. Willian Duram comenta:
"MEU DEUS!!! o Carlos Lins está postando em código..." (sic) -
Minha postagem permaneceu lá por 2 dias, até vc "limpar" (tirar do blog).
Foi por isso que o chamei de mau caráter e perco meu tempo com vc para que os outros que lerem isto saibam que vc tenta espalhar uma "cortina de fumaça" (técnica militar) na sua resposta, dizendo: "Mas tudo bem Carlos Lins - tá desculpado. Eu entendi a piada agora" (sic).

QUE COISA FEIA MOÇO...
È muito triste saber que esta atitude covarde está sendo feita por um prof universitário.

Carlos Lins

6:48 AM  
Blogger widson porto reis said...

Oi Carlos,

Foi mal ter apagado sua "fábula". É que, além de violar a etiqueta de comentários em blogs por ser longa demais e não estar relacionada ao post, eu não curti muito ser comparado a um sapo...

Mas suas outras mensagens estão aí para todo mundo rir da sua piada.

Widson
[]s

9:33 AM  
Anonymous Carlos Lins said...

Desculpe; eu deveria ter feito mais curta e menos cumprida.
Agora vou obedecer a tabela:
*1/on=007593 > Neutrón
*1/1p=1,007593 > Próton
*0-/1e=5,4876 . 10 -4 > Elétron
*4/2He=4,002603 > Partícula alfa
--> Energia de um Fóton > E=hf
+ spin + ion > = (?)

C U I D A D O - não delete este tbém que ele explode. Juro!

Carlos Lins

12:48 PM  
Blogger widson porto reis said...

Ana Karina,

Eu acho que você está um pouco confusa. Ao mesmo tempo que você afirma que os cientistas devem estar "abertos a qualquer possibilidade de entendimento e explicação, dispostos a trabalhar para provar tais possibilidades" (no que eu concordo com você), você diz que eu vou precisar de ajudantes para me ajudar a "nadar contra a corrente", como se nadar contra a corrente fosse uma coisa ruim (e a favor dela, uma coisa boa). Só que "nadar contra a corrente" é o que normalmente fazem os cientistas que estão abertos às tais possibilidades que você cita.

Quanto aos três links que você me passou, são todos o mesmo texto, traduzidos em português, inglês e (imagino) russo. Você se preocupou em checar as fontes e referências do texto ou se deixou impressionar pelos nomes russos e termos pseudotécnicos?

[]s

Assim mesmo valeu a dica dos filmes e livros!

4:26 PM  
Anonymous Anônimo said...

Me conte Professor Udson: vcs são universitários -digo; seu blog e os outros que estão relacionados aqui em baixo?-

Sou técnico de marketing (agora se escreve assim, mesmo) e me sinto constrangido qdo viajo (até p a Argentina) e tenho de dizer: Sou brasileiro e tenho curso universitário.

Por que esta fúria atacando um filme comum, até divertido?

Assim não dá.

4:31 PM  
Anonymous Carlos Lins said...

UMA NOVA E ESTRANHA PARTÍCULA

"Da vida, em meio da jornada, cançado das colisões o próton brigou com o elétron e houve uma terrível mutação: surgiu um Niels Bohr no top quark e montou a garagem do dragão.

Ave Rantha!!! princesa da Lamuria e rainha da Atlântida.

Importante: em breve o Formilab de Chicago deverá ser transferido p/ a garagem do Prof. Widson.

Carlos Lins

9:11 AM  
Anonymous Anônimo said...

Gostaria de saber se esse tal professor recebeu procuração dos cientistas para falar no me deles.

Pare de ser ridículo professor.
O filme é ótimo. Um dos melhores nos últimos 10 anos.

Márcia Plonka Cohen

8:52 AM  
Anonymous Anônimo said...

É IMPRESSIONANTE COMO ALGUMAS PESSOAS CONSEGUEM SE FECHAR TANTO PARA A AMPLIAÇÃO DA CONSCIÊNCIA.

PESSOAS FECHADAS ASSIM AINDA PRECISAM APRENDER MUITO A DURAS PENAS ,ATÉ CONSEGUIREM PERCEBER QUE EXISTE UMA REALIDADE INFINITAMENTE MAIOR DO QUE ESSA REALIDADE MATERIALISTA QUE É PERCEPTIVEL AOS NOSSOS SENTIDOS FÍSICOS.

UM DIA ESSAS PESSOAS PODERAM SENTIR POR ELAS MESMAS O QUÃO A GRANDE PARTE DA HUMANIDADE ESTÁ LONGE DE PERCEBER AS INFINITAS POSSIBILIDADES QUE ESTÁ DIANTE DE NÓS.A CEGUEIRA MATERIALISTA, A IGNORÃNCIA ESPIRITUAL FAZ DE TUDO PARA QUE O INDIVIDUO PERMANEÇA ESCRAVIZADO. NÃO É FÁCIL LIDAR COM O EGO, ELE QUER NOS APRISIONAR.

MAS AQUELES QUE JÁ SE LIBERTARAM DESSA CEGUEIRA, CONSEGUEM VER E PERCEBER POR SI QUE O ESPÍRITO É ILIMITADO E IMORTAL. É PRECISO SENTIR ESSA REALIDADE EM TODOS OS NOSSOS NÍVEIS DE EXISTÊNCIA.QUANDO SE SENTE, NÃO SE TEM MAIS DÚVIDA DE NADA.

MAS ENQUANTO A PESSOA NÃO CONSEGUE SENTIR A REALIDADE TRANSCENDENTAL, A PESSOA CONTINUA SE AUTO ENGANANDO, E CONSEQUENTEMENTE SOFRE MUITO, SENTE UMA PROFUNDA DOR QUE NÃO CONSEGUE SER PREENCHIDA.

BUSQUE AMPLIAR A SUA CONSCIÊNCIA, SE ABRA HUMILDEMENTE PARA NOVAS REALIDADES , PERMITA-SE ENTREGAR PARA A LUZ QUE ESTÁ DENTRO DE VOCÊ . ESSA LUZ VAI ILUMINAR SEUS PENSAMENTOS!

10:13 AM  
Anonymous METRATOM*** said...

AO ANÔNIMO DO COMENTÁRIO ANTERIOR:
"leia o blog do < carloslins.blogspot.com >
Vc se surpreenderá e creio que vc está preparado p a leitura

METRATOM***

11:03 AM  
Anonymous Mirtilene said...

Caro Widson, não ache que ter estudado ciências exatas faz de vc o dono da verdade. Cada ser vivo, ou pelo menos cada ser humano, tem um olhar subjetivo da realidade, e até os mais inteligentes divergem sobre temas iguais. Por exemplo Huble contestou o universo estacionário de Einstein. Huble trabalhava como astrônomo observador naquele enorme telescópio da montanha e disse que o universo estava em expansão. Equanto Einstein desenvolvia suas teorias e a bomba atômica. E ambos estavam tentando entender o universo. E ambos são importantes para ciência. E até hoje ninguem sabe com certeza se universo está de fato em expansão, estacionado, ou contraindo. Vc não pode dizer simplesmente que aquelas pessoas do filme estão falando inverdades. Elas estão seguindo uma linha de raciocío e elas também buscam uma explicação para alguma coisa, no caso, as infelicidades humanas.
Acho que o que te falta é amadurecimento, humanismo. Por exemplo, eu sou atéia, adoro ciências, aliás, adoro todo conhecimento, e nem por isso acho que tenho que queimar os que crêem em Deus, até porque eu teria que queimar quase 100% da humanidade. Sabe o que faço (estou me formando em Comércio Exterior) defendo econegócios, economia e desenvolvimento sustentável. Vamos batalhar para que exista um mundo melhor. Eu conheci esse filme numa reunião de grupo onde a pessoa fazia um trabalho social com comunidades carentes aqui de Fortaleza, ela passou esse filme às pessoas, e no final disse a elas: vcs podem tranformar a realidade de vocês. Enfim ela estava motivando àquelas pessoas a tranformarem suas realidades, e é isso que o filme tenta mostrar.
Talvez vc não entenda isso porque... enfim, está limitado. Vc jamais poderia entender o que por exemplo Jung tentava dizer, o que os símbolos, como uma igreja, querem dizer. Sugestão de leitura: "O poder do mito" de Josef Campbell, o maior especialista em mitologia da atualidade. Acho que você poderá ver o ser humano de uma outra maneira.

10:06 PM  
Anonymous Anônimo said...

AO LÊR ESTES COMENTÁRIOS ME SURPREENDÍ E DESCOBRI ALGO:
este tal de widson é um completo idiota. Qualquer pessoa de inteligência mediana já teria tirado esta página do blog.
Sinceramente!

11:09 AM  
Blogger widson porto reis said...

"AO LÊR ESTES COMENTÁRIOS ME SURPREENDÍ E DESCOBRI ALGO:
este tal de widson é um completo idiota. Qualquer pessoa de inteligência mediana já teria tirado esta página do blog.
Sinceramente!"


Se eu tirar essa página do ar posso nunca mais ver alguém me chamando de idiota com tantos erros de português na mesma frase.... hehehehe


Widson

1:20 PM  
Blogger widson porto reis said...

Mirtilene,

What The Bleep não é um filme sobre ciência. Ponto. Eu acho que não posso explicar isso melhor do que fiz nas três partes do artigo.

What The Bleep é um filme de auto ajuda. Se você quiser gostar dele assim, tudo bem. Eu entendo e até aceito isso muito bem, como escrevi na conclusão do artigo (que você parece não ter lido).

O que eu nunca vou entender é porque as pessoas preferem acreditar numa mentira emocionalmente agradável do que na verdade, mesmo que despida de conforto espiritual. Isto sim está além da minha compreensão.

Mas eu não sou o dono da verdade, apenas o mensageiro do dono. Ou seja, o meu artigo apenas espelha a opinião de centenas de outros sites, a maioria escrita por gente muito mais gabaritada que eu -- cientistas, psicólogos, educadores, etc. Faça uma pesquisa na internet em língua inglesa e você vai constatar isso.

[]s
Widson

5:57 PM  
Anonymous Anônimo said...

OS ERROS DE PORTUGUÊS NÃO O FARÃO MENOS IDIOTA. A VERDADE É QUE OS ELOGIOS RECEBIDOS NO INÍCIO DESTA BOBAGEM TUA, MOSTRA UM GRUPO DE PESSOAS SEM CÉREBRO.
QUALQUER UM PERCEBE ISSO.
ora bolas (2-duas)

8:16 PM  
Blogger widson porto reis said...

"OS ERROS DE PORTUGUÊS NÃO O FARÃO MENOS IDIOTA. A VERDADE É QUE OS ELOGIOS RECEBIDOS NO INÍCIO DESTA BOBAGEM TUA, MOSTRA UM GRUPO DE PESSOAS SEM CÉREBRO.
QUALQUER UM PERCEBE ISSO.
ora bolas (2-duas)"


Comentário brilhante. Realmente brilhante.

Widson

8:37 PM  
Anonymous Anônimo said...

"Comentário brilhante. Realmente brilhante." sic-( Obrigado por reconhecer isso. As pérolas de seus recrutas dói: veja esta a 1ª lá em cima do Recruta Wlad: "lindo, magnifico, estupendo...
ay ay! muito bom... ===================================
-pelamordideus, srs. universitários debilóides-

5:28 PM  
Anonymous Anônimo said...

"?QUE SABEMOS NOSOTROS? Juan De Marco: "A ciência quântica, tal como foi concebida e é ensinada de modo oficial está fundamentada sobre princípios duvidosos que é necessário revisar pelas novas descobertas. Os físicos + notórios o reconhecem.
A partir de 1970 um punhado de físicos ortodoxos foram envolvidos por uma grande perplexidade. Eles próprios viram que não poderiam definir (com precisão) a nova ciência de forma acadêmica.

Uma coisa insignificante "uma partícula menor que um grão de areia" derrubou a magnífica arrogância dos físicos ortodoxos e passou a ser explicada com sucesso + pelos espiritualistas, bruxos e esotéricos, como psicologia avançada de auto-ajuda, vista nos dois filmes aqui criticados...

"tic..tac... tic..tac..."
"Dos gonzos saiu o tempo. Maldição!
Ter vindo ao mundo para indireitá-lo!" - Hamlet: Órion -

10:44 AM  
Blogger widson porto reis said...

Quem diabos é Juan De Marco?? Ele é da seita Ramtha também?

[]
widson

2:13 PM  
Anonymous Anônimo said...

***"HAY MUCHO MAS COSAS ENTRE EL CIELO Y LA TIERRA, DO QUE LO POSSA PENSAR ESTAS TONTERIAS!" Juan De Marco: Direción: (de nuestra Reina Rantha) Rantha Dialogues, P.O. Box 1210 Yalme, WA 98597 USA
ó: Lemúria El Continente "submerged" 80º )mas allá) en el oc. Atlantis

8:35 AM  
Blogger Stefenson said...

Parabéns pelo belo trabalho!
Todavia, assim como vc, talvez lá pela terceira tentativa eu consiga terminar de ler todo o texto, pois nesse momento parei na metade da segunda parte.
Já frequentei o cristianismo, li sobre o budismo, hinduismo, filosofia seicho noi ê, e assisti o filme da seita de Ramtha, para mim todo munda fala a mesma coisa.
Para nós a única certeza é a de Darwin!
Sou Baicharel em ciências jurídicas, e nessa ciência, ainda no 1º ano aprendemos sobre hermenêutica, então, nesse sentido, pelas suas contestações ao filme, (acredite, as achei essenciais), creio que, deveria melhorar sua hermenêutica, pois está muito literal, "data venia".

10:27 PM  
Anonymous Rafael said...

Bom dia para todos!

Apesar de discordar de sua opinião, respeito o Alexandre e o Widson. Sou espírita, mas nunca vi vampiros. Só o que faço é estudar, qualificar jovens moradores de áreas carentes e alfabetizar crianças nos finais de semana. Se não tivesse certeza com relação ao espiritismo pelo menos não estaria sentado dedicando meu tempo só a mim mesmo.
Entendo que haja aspectos que despertem alguma controvérsia no filme. Dei-me ao trabalho de assistir e tentar perceber a proposta do projeto. Além do aspecto comercial, parece-me que a intenção era indicar o quanto nossos pensamentos são capazes de interferir positiva ou negativamente em nossos dias, melhorando ou piorando nossa qualidade de vida. O argumento parece verdadeiro: nossas emoções alteram nosso organismo e definem os nossos destinos.
Bem sei que é direito de todos discordar, entretanto, sugiro aos verdadeiros cientistas que investiguem por si mesmos antes de negar peremptoriamente. Na pior das hipóteses, terão perdido algum tempo e derrotado um argumento falso. Se porventura constatarem que o pensamento positivo faz bem, terão obtido lucro. Testem por si mesmos, não esperem que alguém lhes diga o que devem dizer. Por mais premiada e avalizada que seja a pessoa que opinar, chequem se, na medida do possível, eles experimentaram antes de emitir o parecer. Pensem por si mesmos. Aproveitem do que for dito o que puderem para amadurecer suas próprias idéias.
Voltando ao filme, acredito que falte ao responsável preocupar-se mais com o caráter científico e menos com o comercial, talvez por isso tenha comprometido a credibilidade da obra. Essa é a minha opinião. Espero ter contribuído.Um abraço para todos.

5:32 PM  
Blogger Hercules said...

Depois de ler a maioria dos comentários, de ter alguma experiência do mundo acadêmico (saber das suas idiosincrasias e vaidades) e também de assistir ao filme, gostaria de comentar que:
1 - O comentário do Rafael veio em excelente oportunidade. Acho que não faz mal a ninguém tentar melhorar sua visão do mundo por acreditar em algo.
2 - Se a eletricidade faz acender a lâmpada ou se a mesma acende porque o seu filamento aquece, a muitos não interessa. Interessa sim o resultado.
3 - Acredito que toda obra, desde Da Vinci até o RAP devem ser vistas com complacência. Devemos tentar extrair o melhor de tudo na vida, inclusive daquilo que nos parece pobre ou distorcido.
Bem...
Respeito todos os acadêmicos e todos os espiritualistas. Mas sou totalmente contra os radicalistas.
Acredito na tese da física quântica por ela explicar muitos fatos que a física clássica não explica. Sei que muitos efeitos presentes nos semicondutores possibilitaram a mim, escrever este texto. Estes efeitos quânticos não me pareceram limitados somente à matéria ou energia de determinado composto, muito menos se o composto for orgânico ou ainda cerebral. Se alguém conseguir separar isso, tudo bem, me tornarei um cético. Senão...
Acredito também que seria desnecessário dizer aqui (dado o nível dos comentários) que Galileu quase foi enforcado por dizer que o sol não girava em torno da terra.
O que sei (e provei repetidas vezes) é que pensamento positivo funciona sim. E, por consequência, pensamento negativo também.

8:08 PM  
Anonymous mauro said...

Parabéns pelo blog. Excelente. E parabéns também pela paciência com os "esotéricos", "videntes", "astrólogos" e outros adeptos das pseudo-ciências. Realmente vc tem um saco maior que o do papai noel.
Ah! ... avisa o pessoal que o Randy continua oferecendo Us$ 1.000.000 para qualquer cidadão ou cidadã que DEMONSTRE EM LABORATÓRIO um (Isso mesmo!!!...UM SÓ!!!!) fenômeno paranormal.
Que coisa impressionante. A cada dia que passa eu vejo que a humanidade é composta por 98% de gente burra. Acho que se eu fosse bilionário, compraria uma grande ilha (Tipo Nova Zelândia) e levaria para lá somente os 2% restantes. Aí poderíamos viver no paraíso intelectual...rsrsr
Grande Abraço e mais uma vez parabéns pelo blog.
Mauro

9:13 PM  
Anonymous mauro said...

Parabéns pelo blog. Excelente. E parabéns também pela paciência com os "esotéricos", "videntes", "astrólogos" e outros adeptos das pseudo-ciências. Realmente vc tem um saco maior que o do papai noel.
Ah! ... avisa o pessoal que o Randy continua oferecendo Us$ 1.000.000 para qualquer cidadão ou cidadã que DEMONSTRE EM LABORATÓRIO um (Isso mesmo!!!...UM SÓ!!!!) fenômeno paranormal.
Que coisa impressionante. A cada dia que passa eu vejo que a humanidade é composta por 98% de gente burra. Acho que se eu fosse bilionário, compraria uma grande ilha (Tipo Nova Zelândia) e levaria para lá somente os 2% restantes. Aí poderíamos viver no paraíso intelectual...rsrsr
Grande Abraço e mais uma vez parabéns pelo blog.
Mauro

9:13 PM  
Anonymous Anônimo said...

Caramba! como o kara do coments anterior é inteligente; nossa!!!
Apesar de ser amigo do dono do blog, como se pode ver.

""não existe uma verdade absoluta, somente diferentes verdades sobre a realidade, que no tempo e no espaço alguns idiotas acreditam ser a verdade absoluta".
vcs são ridículos, kamaradas: direita, vou vêr... kkkkk

10:00 PM  
Blogger aspargo said...

Olá,
odeio vc!!! : )
vou precisar de anos de terapia pra me recuperar desse post : )
eu tinha gostado do filme...!!!
salvo pela parte do Ramtha, que achei uma bobagem enorme.
e até achei que tinha aprendido um pouquinho de física e biologia : |
agora estou me sentindo a última!
resultado: vou ter que procurar (e ler) os livros que vc indicou...
quem sabe assim aprendo um pouco, senão sobre física, ao menos sobre procurar melhores referências antes de sair acreditando em tudo o que vejo.
qt a odiar vc, é brincadeira. ; )
embora fosse mais fácil se eu odiasse pois não daria crédito às suas palavras.
( )'s.
Chloe

12:46 PM  
Anonymous Luiza said...

Olá!!
gostei muito do texto! encontrei-o em um momento de revolta, após ter assistido o filme para uma aula de estética que se pretendia ser séria. ao ver o filme já saquei que era um lixo, e quando li isso aqui tudo se confirmou! Agora estou passada como em 2009 na universidade federal do rio de janeiro um professor de estética que se preze leva isto a sério... não ele não é de se prezar! vou trancar esta matéria.. obrigada! bjs

2:15 AM  
Anonymous Anônimo said...

"SIMBA , QUANDO VOCÊ MORRE SEU CORPO SE TORNA GRAMA E O ANTÍLOPE COME ELA. E ASSIM, ESTAMOS TODOS LIGADOS NO GRANDE CICLO DA VIDA."

(mufasa)

9:41 PM  
Anonymous Anônimo said...

Olá, pessoal.
Já peguei "o bonde andando" mas acho que tenho uma observação muito importante, na maneira como as pessoas fazem para participar destes blogs.
Pode-se escrever qualquer coisa, exprimir qualquer idéia, se assinamos "ANONIMO" não é mesmo?
Um texto assinado por um anonimo, para mim tem o mesmo valor que qualquer fala de espirito baixado numa loira insípida. Ass. Mauricio Grassmann.

9:58 PM  
Anonymous Ass Michael Jackson said...

Mesmo Voce colocando sue nome estamos pela internet onde ninguem conhece seu nome qualquer um aqui é "anonimo" fala como um adulto e pensa como uma criança !

6:27 PM  
Blogger Galera da Filosofia ! said...

olá widson gostei dos comentários que você fez a respeito do filme, mostra que alguém está com os pés no chão, só achei que você perdeu um pouco quando disse que "baixou um cara morto há 35.000 anos em uma dona loira". Nessa hora você demonstra que está concordando que existem forças sobrenaturais agindo sobre as pessoas. Você estava brincando ou acredita seriamente que baixou um espírito na mulher? porque se for assim você está concordando com ela e sua seita!
No mais parabéns pelo comentário!

9:57 PM  
Anonymous Anônimo said...

Meu Deus!Todos Voces!querendo ser os "filósofos!" os "Donos Da Razão!" só ha uma palavra que eu diria para todos voces: "RELAXEM!" nao fikem se preocupando com kem fez o que e de q forma foi feita!Aprendam à absorver o que há de bom nas coisas!é um tal de um kerendo ser mais "inteligente" que o outro q chega a dar nojo!RELAXEM PESSOAL!A vida é bela e ninguem aqui precisar ficar kerendo aparecer mais do que o outro pq todos podemos!
Um Abraço!

7:05 PM  
Anonymous Kowalsky said...

Muito boa a sua crítica ao filme. Mas com um universo de estimados 156 bilhões de anos-luz é muita pretensão achar que não existe vida (ou civilizações, eventualmente mais avançadas) em outra parte. E, por consequencia, UFOs, visitando os pretenciosos por aqui.

2:29 PM  
Blogger widson porto reis said...

Muito boa a sua crítica ao filme. Mas com um universo de estimados 156 bilhões de anos-luz é muita pretensão achar que não existe vida (ou civilizações, eventualmente mais avançadas) em outra parte. E, por consequencia, UFOs, visitando os pretenciosos por aqui.

Eu não disse que eles não existem. De qualquer maneira se você pensar bem verá que não há relação de causa e consequencia entre a existência de vida alienígena inteligente e o fato de eles estarem nos visitando. Mesmo que existissem é possível que os aliens nunca fossem capazes de cruzar os tais bilhões de anos luz para nos alcançar.

6:38 PM  
Anonymous Anônimo said...

bom...sendo mais leigo d todos, ciencia e fisica quantica chocam quando é baseada em factos k nao sao palpaveis de todo....ciencia se ve, fisica quantica vai mais alem....optimo ate aki td bem
.....com tudo, n vejo as ondas k meu micro ondas produz, tal cm n vejo as ondas k fazem a minha Tv funcionar nem o meu radio tocar, e elas n so existem cm foram manipuladas para o efeito....logo acredito em algumas coisas k nao sao palpaveis...td isso ja existem faz tempo, nem sempre se falou como hoje, me refiro ao ocultismo esoterismo fisica quantica e ate a propria cepticidade......opto entao por tentar perceber a questao p depois poder argumentar e refutar qualker ideia, tendo td o respeito por quem defende seja o k for, eu penso apenas por mim, se td mundo fizesse assim td bem, n era melhor......tal como se td mundo gostasse do amarelo:)
No meio de isso td tem sempre akele k ker vender o seu peixe, fazer o seu negocio....se as religioes fossem td de bom n seriam o opio dos povos.....n seriam rikissimas, n haveria fome nem julgamentos finais lol....gosto sim d kem fala com conhecimento de causa, acredito k existe mt mais do k é conhecido.....acredito k desde k a gente começou a usar linguagem p se comunicar, k a humanidade perdeu outras capacidades, k na minha ideia estamos começando a recuperar, por intermedio d niveis de consciencia e blablabla.....ou seja, antes vc comunicava independentemente da linguagem k usava.........melhor ou pior podemos sempre ser adaptativos e evoluir, depende é d conseguir dar o passo maior do k a perna lol
sou um leigo, acredito no k acredito, aprendo c erros cm tds, n sou melhor k ninguem.....sou so eu e a minha circunstancia......sinto logo existo.....sentindo, ja pensei faz tempo!!!
gosto do k gosto, isso n inclui critica meskinha e baseada no criticar cegamente....de novo repito por outras palavras: enkuanto houver gente vendendo, havera gente comprando;)
pk sera k tda a religiao tem base na constituiçao do universo!?.....o livro dos mortos origina a biblia, mas em k base assenta o livro dos mortos!??!....no universo e no zodiaco sim......ha necessidade de recriar repetidamente essas historias, td mundo iria andar p frente de mais se o opio do povo n existisse....e a maioria , ou seja os mais poderosos nao kerem k seu rebanho seja autonomo nestes niveis.....
com tudo, a luz existe.....a escuridao nao.....a escuridao é ausencia de luz...!!!
tentem acender uma luz escura num dia de sol....k vai acontecer??.....acontece k n existe luz negra, mas se existe o bem, o mal existe igual....n sendo so ausencia do bem....sera!?:))
1abraço p kem kizer, 1 beijo tbm.....saudaçoes de portugal!!!.....aah vcs ja tentaram perceber a influencia k as boas energias teem no nosso DNA?? podemos entao passar a pratica, ne?....sera k seriam mesmo 64particulas de DNA, e so deixaram a gente com 22 activas como se tem debatido ultimamente?!......gente, cuidado c os documentarios k vc pensa k nao teem malicia, mas deixam mensagens subliminares ate por intermedio da frekuencia dos sons emitidos.....;)
td de bom p td vcs!!! ...ate mais..

5:03 PM  
Anonymous Anônimo said...

bom,lendo sua observações penso na diferença entre crença e conceito, a crença é algo que um pequeno grupo tem como verdade e conceito deve poder ser replicado a outros grupos e aplicado por meio de experiencia.Estudo muito bioenergética que é uma técnica terapêutica corporal desenvolvida pelo Doutor Lowen, a apartir de suas pesquisas com Wilhelm Reich, sou reikiano, e apesar de minha conciente ignorância tenho epsquisado muito o tema de What The Blep We do.. me convence de forma absurda, na p´ropria graduação de psicologia da Puc, em matérias como Bases Fisiológicas são apontadas as influências biológicas de sentimentos, bem como é comprovado cientificamente que partes do cérebro ce ascendem na situação pensada, de forma igual a situação vivida, existem algusn tipos de atuações orientais como a acupuntur que trablha com enegria e evidencia sua utilidade...
não concordo com sua aversão ao filme, mas não quero convecê-lo muito pelo contrario gostaria de discutir mais sobre o assunto se quiser entrar em contato tem um e mail para possíveis converssas:italoalves@hotmail.com

1:09 PM  
Blogger Luan de M. Maia said...

O que é isso? Por acaso esse texto foi parar em alguma comunidade do orkut sobre a cabala? Haja paciência, Wilson, Haja paciência...

O post é brilhante. Conciso e exato.
Parabéns.

3:44 PM  
Anonymous Anônimo said...

Ei do fundo do meu coração,quanto mais pessoas PENSAREM desta maneira insignificante como VC é melhor...
tenho 2 idéias sobre VC:

#um babaca ,metido cético,esnobe que nunca criou nada de produtivo mas vive criticando as idéias alheias...

#também VC pode ser um otimo divulgador da Idéia do filme com seus SUPER ARGUMENTOS,contrarios e depreciativos...
ou VC utiliza e muito as idéias do filme e quer com que todos não deem bola.Pra VC,egoista,aproveitar melhor essas IDÈIAS somente pra vc!

Um abraço!

11:16 PM  
Blogger Rubim said...

Amigos e a amigas,

Eu estou muito confuso, sabem! É que a ciência utiliza hoje em dia os conceitos metafísicos já conhecidos milhares da nos atrás pela cabalá, pelo taoísmo, pelo hinduísmo. Inclusive os cientistas admitem que beberam nessas fontes para chegarem a seus resultados, e 'descobrirem' e/ou 'formularem' suas teorias.
É notório que a luz se comporta como uma onda-partícula; que no estado de onda some por alguns instantes; que a velocidade da luz o tempo pára; que a luz é contínua no Universo e ao sair de uma fonte, digamos o Sol, imediatamente chega a Terra, porém os olhos de que observar tal fenômeno verá a luz levar 8 min para percorrer tal trajeto; na velocidade da luz o espaço deixa de existir; etc. Os instrumentos que usamos como celulares, radares, laser, microondas, bombas atõmicas, aparelhos para cura de câncer, etc, são todos baseados nessas teorias, direta ou indiretamente. Se a matéria é formada apenas por luz, que no fundo é vibração ou frequência, então porque dizer que só se acredita em ciências exatas? A própria teoria da mecância quântica deixa claro que existem dois mundos: o mundo material, onde continua valendo a mecânica clássica ou newtoniana; e o mundo subatômico, onde as medições clássicas não funcionam. Se a matéria não existe, então o que existe? Bits de informação apenas: zero e um; positivo e negativo; frio e quente; acima e abaixo; claro e escuro; saudável e doente; etc. Contudo, essa maneira de pensar é faz parte da álgebra booleana, onde só existem essas duas condições, e nossa mente está programada para aceitar essa maneira de pensar devido a condicionamentos linguísticos-culturais. Mas uma terceira possibilidade existe, e estudiosos, principalmente linguístas, lógicos e matemáticos, a encontraram exemplarmente numa língua nativa da América do Sul, mais precisamente na Bolívia, chamada aimará: um meio termo, e que é chamado síntese. Embora essa maneira de pensar já fosse conhecida há bastante tempo, o idioma aimará permitiu aos estudiosos verem que é possível a seres humanos utilizarem racionalmente esse conceito de tese, antítese, e síntese no dia-a-dia. Então como o Sr. e tantos outros pretendem usar as ciências exatas para validar o materialismo quando essas mesmas ciências usam conceitos já existentes há milhares de anos para se desenvolverem e usam aparelhos baseados nesses conceitos para novas medidas e estudos? (continua abaixo)

7:53 AM  
Blogger Rubim said...

Este comentário foi removido pelo autor.

7:54 AM  
Blogger Rubim said...

Além do mais, negar que algo não seja possível por não poder ser medido ou provado cientificamente é uma falta de bom senso, no mínimo, uma vez que o Sr. deve se lembrar que mil anos atrás seria considera heresia, e valia um passeio sem volta às fogueiras, comentários tipo a Terra girar em volta do Sol; ondas; energia nuclear, etc. Então, não é porque a ciência não dispõe de meios capazes de provar determinada possibilidade que ela não exista, ou seja, não é porque a ciência ainda é 'burra' que algo deixe de ser verdade. Ciência é desenvolvimento, e desenvolvimento é como caminhar por lugares desconhecidos, sem mapa, na escuridão, apenas munido de bússola e uma pequena lanterna: apenas com os pequenos passos e paciência se chega a verdades. Digamos que os 'batedores' (cientistas) ouvissem pessoas falando sobre um grande abismo, que nem o Grand Canyon, mas não acreditassem porque sempre viveram em lugares planos, e o máximo de diferença de planos que tivessem visto seria em torno de uns 10 metros. Bem, não é porque os batedores não dispunham de instrumentos capazes de localizar tal abismo que ele deixaria de existir. Imagina então quanto ao Universo? O ser humano sequer tem conhecimento do próprio cérebro; a mente lhe totalmente um mistério ainda; não conhece os abismos oceânicos; a origem da vida lhe é um mistério apesar das teorias. O ser humano sabe muito pouco do pouco que sabe, e como algumas pessoas querem simplesmente se arvorarem no direito de negarem fenômenos comprovados por pessoas mundo afora? Como querem negar que tempo-espaço realmente não existe, e tudo que vemos é mental, e depende inteiramente das percepções?
Usando o argumento ad hominem, o Sr. tenta ridicularizar várias pessoas que aparecem no filme, bem como nos comentários. Mas que dizer de uma religião que nem o cristianismo? Afinal Paulo, Constantino, a maioria dos Papas, Calvino, Lutero, e tantos outros não eram nada diferentes dessas mesmas pessoas que o Sr. atacou. Como algumas pessoas citaram, o filme fala de coisas boas. Se existe segundas intenções por trás, então o mesmo acontece com a religião cristã: pratica comércio, marketing, ideologia, muitos falam profecias dizendo estarem sendo orientados pelo espírito santo (será mesmo!?), etc. E que dizer da religião chamada ciência? Afinal, para a antropologia religião não é só a crença em Deus, mas em qualquer coisa que acreditemos fielmente, com fé. Se o Sr. e nem quem quer que seja podem provar que determinadas coisas não existam, mas insistem no poder da ciência, que, mesmo sem dispor de instrumentos adequados para conhecer e provar tudo; então é tão fundamentalista, radical, ignorante quanto os religiosos que assim se portam. O Sr. se identifica como cético, mas tenta provar que os assuntos mostrados no filme estão errados. Isso não é ser cético. Se o Sr. fosse cético deixaria uma abertura para tais possibilidades, mas fecha o problema completamente. Logo, deve pertencer a alguma outra corrente ideológica. Como é militar, diria que faz parte das pessoas que não vêem com bons olhos essa maneira: sermos todos Um; fazermos parte de uma Mente maior; sermos responsáveis uns pelos outros; termos cuidado com os pensamentos, etc. Entendo o motivo. Sem ofensas.

8:00 AM  
Blogger Rubim said...

Mas vemos, que de acordo com o que demonstra várias correntes filosóficas e/ou religiosas, como a fenomenologia, a cabalá, e o taoísmo, por exemplo, uma vez que a realidade é formada mentalmente, tanto individualmente quanto coletivamente, é compreensível que existam essa 'guerras', ideológicas, e que o sistema tente destruir e negar o conceito de sermos todos Um, do Universo ser um organismo vivo e estarmos inseridos nesse Todo; de tudo estar interconectado; etc., pois isso traria ou trará grandes mudança no mundo. Mas
Como disse antes, religião não é ser crer num Ser Superior, que controla tudo. Não mesmo, e o conceito cabalístico é bem diferente. Se o Sr. acredita em si, se tem fé em seu potencial, se olha para as demais com amor no sentido de não ser belicoso e desejar o bem a si e aos demais; se não pratica nenhum ato que produza ferimentos psíquicos e/ou físicos a outros, então o Sr. acredita em Deus. Para um Ser Superior, não importa se o Sr. acredita Nele, mas acreditando em si e nos demais já é suficiente. Dessa maneira a forma de pensar altera a realidade sim. E uso o termo Ser Superior no sentido que mostra a cabalá, taoísmo, hinduísmo, mecânica quântica: o nada que tudo contém, onde estão todas as possibilidades. Então não é Deus que deve resolver todos nossos problemas, mas nós é que somos responsáveis por nós, de uns pelos outros, e toda humanidade em geral.Não crer num Ser Superior, nem ver no próximo e na humanidade como semelhantes a si, como iguais, leva à prepotência, a se achar diferente, individualidade extremada, egoísmo, cientificismo, materialismo, etc. Estranha religião, né!? Tanto é que vocês se juntam para divulgar suas crenças e combater as demais. Por que será, né!? Nenhum pensamento é em vão, e tudo tem uma finalidade. A realidade é constituída de idéias, e todos estamos engajados em algum tipo de filosofia e/ou religião, e os devidos interesses representados pelas mesmas. por trás de todo esse empenho em 'destruir' idéias que nem as da mecânica quântica, mostradas no filme, está na verdade um problema não religioso, mas de classes mesmo: capitalismo. Afinal, até o cristianismo teve que modificar os ensinamentos de Cristo para 'casar', 'unir', 'copular', com o capitalismo, dando origem a essa coisa tosca que insistem de chamar religião cristã. Na verdade existe uma grande religião chamada capitalismo, onde o dinheiro e o consumismo são adorados, e que une ateus, céticos, religiosos diversos que acham que são cristãos, etc. Isso é o que existe por trás dos véus das aparências...

9:29 AM  
Anonymous Anônimo said...

quem escolhe é você. ou acredita na física quantica, com bases cientificas, lembre se da parte das moléculas de água e a nossa influencia sobre as mesmas, ou acredita nos céticos é você quem escolhe, mas tanto faz o qual você escolha a fisica quantica contiuará fazendo parte da sua vida pois você fazendo isso esta criando o mundo que você quer e pensa que deve ser, nao falo mal de ninguem pois respeito opinioes.

6:27 PM  
Anonymous Mário Henrique said...

Caro Widson e leitores que comentaram, depois de ler o post e também todos os comentários sobre ele, cheguei a uma única conclusão, a de que em toda estória existem 3 versões: a minha, a sua e a verdadeira (que nunca será conhecida).

Será uma lei universal que toda discussão acabe assim? Uns a favor, outros contra, muita ofensa pessoal e pouco conteúdo? Isso é coisa de gente religiosa. "Só minha religião salva, voce vai pro inferno!".

Faço a ressalva, é claro, para aqueles que postaram verdadeiros argumentos e não levaram a coisa pro lado pessoal.

Agora uma coisa é fato, tanto o filme (que já assisti) quanto os comentários aqui postados me fizeram parar para pensar, e de uma coisa tenho certeza, não saio daqui a mesma pessoa.

6:25 PM  
Blogger Renata said...

Que bom que este post continua aqui, depois de tanto tempo! Indiquei fortemente a leitura disto aqui para uma pessoa que tinha visto o filme e considerado o levar a sério. Espero que o antídoto àquele veneno continue curando (ou, pelo menos, amenizando os efeitos) daquele filme venenoso.

2:37 PM  
Anonymous Wanderson said...

Meu amigo, espero que, do mesmo modo que és tão crítico quanto ao filme, seja, em não aceitar veemente o que a ciência propõe. Existem muitas realidades que ainda não temos capacidades de ver. A ciência mesmo, já evidenciou isto. Volta e meia, nos meios de comunicação, a ciência descobre que estava errada. Não julguemos o conteúdo com as pessoas que o conduziram, mas, vamos abrir a mente para pensar. E se tudo isto (Quem Somos Nós) for real?

8:50 PM  
Anonymous Dani said...

Quer dizer que não importa se um indivíduo é pedófilo, homofóbico, assassino, ladrão, charlatão... o que importa é consistência e a 'coerência' das idéias dele? Se tem gente que pensa assim.

3:21 PM  
Anonymous marcos said...

Quanto mais eu observo e estudo a ciência mais eu percebo que ela é feita de incertezas!

O problema é que muitas pessoas não querem reconhecer que o conhecimento científico atual pode ser e vai ser MODIFICADO. ASSIM COMO SEMPRE FOI!

EU ASSISTI o filme What the Bleep! e achei FANTÁSTICO.

ELE NOS MOSTRA UMA DURA (SERÁ?) REALDADE:A MATÉRIA É APENAS UMA PARTE DA NOSSA EXPERIÊNCIA.

ORA, QUEM PODE NEGAR ISSO? AH! OS MATERIALISTAS É QUE SÃO OS MÍSITICOS, POIS EU DIGO:

NUNCA FOI COMPROVADO QUE TUDO É FEITO DE MATÉRIA.

ONDE ESTÁ COMPROVADO QUE INTUIÇÃO É FEITA DE MATÉRIA? ONDE ESTÁ COMPROVADO QUE A ORIGEM DOS NOSSOS PENSAMENTOS ESTÁ NO CÉREBRO?

HEIN, ME DIGAM MATERIALISTAS IGNORANTES!!! PESQUISEM SOBRE O FENÔMENO DA TCI (TRANSCOMUNICAÇÃO INSTRUMENTAL), SOBRE EQM (EXPERIÊNCIAS DE QUASE MORTE), VIAGEM ASTRAL, TAMBÉM SOBRE OS TRABALHOS DO DR. IAN STEVENSON, E AÍ DEPOIS VOCÊS SAEM FALANDO O QUE QUISEREM!

Só abram a boca para falar que isso é misticismo ou irreal, se fizerem um estudo profundo sobre a realidade. ALIÁS, O QUE MAIS FALTA NAS PESSOAS É O SENSO DO REAL. SER CIENTÍFICO VAI ALÉM DE POSSUIR UM DIPLOMA OU ACREDITAR NA IDÉIA ESTÚPIDA DE QUE A CIÊNCIA TRADICIONAL DETÉM A VERDADE.

NA VERDADE, SER CIENTÍFICO SIGNIFICAR TER A MENTE INVESTIGADORA, O QUE PARECE ESTAR FALATANDO, E MUITO, NESSE MUNDO!

MAS, AVISO: SÓ SERVEM PARA AQUELES QUE POSSUEM A MENTE ABERTA, E NÃO PARA PESSOAS ENQUADRADAS, COMO O ESCRITOR DESSA MATÉRIA ESDRÚXULA.

AH! E não se esquecem, que aqueles que se dizem cientistas SÃO PESSOAS NORMAIS, SERER HUMANOS, COM CRENÇAS E LIMTAÇÕES, QUE PEIDAM, CAGAM, MIJAM (PERDÃO PELAS PALAVRAS) E ACREDITAM TAMBÉM EM MUITAS BOBAGENS.

NÃO É SÓ PQ É CIENTISTA SIGNIFCA SABER DA VERDADE ABSOLUTA DO UNIVERSO.

5:11 PM  
Anonymous Lekinho said...

Adorei o texto

Só acho que o autor não deveria usar a palavra homossexualismo, pois (não querendo ser politicamente correto porque isso enche) não faz muito tempo a psiquiatria pensava que a homossexualidade fosse doença e usava o sufixo "ismo" para a orientação sexual homo como uma forma de denotar algum distúrbio.
Obrigado Widson

12:37 PM  
Anonymous Hikari said...

Cara, MUITO obrigado!

Eu caí mesmo no conto do vigário, ou melhor da Ramtha!

São uns vigaristas por naum se identificarem no filme, e se naum fazem isso é por terem plena consciência (naum são simples loucos!) dos crimes q cometem.

Sou humilde pra reconhecer q acreditei em parte do q foi dito no filme e pra dizer q eu tava errado!

3:33 PM  
Anonymous Gilgamesh said...

O homem do século 21 e a sua megalomania:

Hoje, o cientista A tem a teoria A1; Amanhã, o cientista B terá a teoria B1, que revogará a teoria A1; Depois de amanhã, o cientista A reconstruirá a teoria A1 e lançará teoria A2, que revogará a teoria B1...
Antigamente, diziam que era impossível ultrapassar a velocidade do som. No passado próximo, afirmavam que planetas gigantes, como Júpiter, não podiam orbitar estrelas a distâncias equivalentes entre Mercúrio e o Sol, no entanto, descobriram vários mundos gigantes orbitando suas estrelas nessas configurações. Até gigantes maciços já foram encontrados.
Mal chegamos na Lua! As sondas espaciais mais distantes ainda nem chegaram na metade do caminho entre Plutão e a nuvem de Oort (e foram lançadas há 35 anos!). Nem conhecemos as profundezas oceânicas do mundo em que vivemos!
A Ciência não explica o amor, no entanto, ele existe.
Que raios nos sabemos? Ou melhor, quem somos nós?

... Pra bom entendedor, meia palavra basta ...

1:18 PM  
Blogger ArkAngel said...

Hehehehe, como o próprio filme diz:

"Cada um cria sua própria realidade"

Achar-se possuidor da verdade é mera presunção. Sábio foi Sócrates:

"Só sei que nada sei"

6:33 PM  
Anonymous Anônimo said...

Respeito os céticos. Também não acreditava nessa baboseira, mas foi por simples falta de informação. Depois que se começa a pesquisar o assunto a fundo, portas se abrem e os pontos se conectam. Também era ateu, mas depois das evidências científicas que descobri, não consegui evitar que existe sim uma consciência divina. Procure sobre fusão a frio, zero point energy.. Existe muita baboseira mas há alguns relatos ótimos. É CIENTIFICAMENTE PROVADO e testado que é possível um sistema de motores magnéticos liberar mais energia do que recebe. E isso não infringe as leis de conservação, se você considerar que esta energia sendo coletada vêm do tal do "éter", ou a energia de dimensões superiores. Existe muita física "da pesada" sendo pesquisada na Rússia, principalmente no campo de campos de torsão(torsion fields)... Recomendo o livro The Source Field Investigations, por David Wilcock, que é um livro de compilação de inúmeros experimentos, principalmente realizados na Rússia, que demonstram que é possível a construção de motores auto suficientes e que liberam mais energia do que consomem. o site http://eternalmotor.t15.org/ é um bom exemplo(em inglês), com explicações completas sobre o que é tudo isso. Eu, como ex-cético e ex-ateu, concordo que a mente científica é muito rigorosa em relação a algo que possa abalar completamente as estruturas da física. Mas, peço que leiam esse site por completo, sem preconceitos, e reflitam sobre o assunto. Por meio desses estudos todas minhas "grandes perguntas" como quem somos, porque estamos aqui, o que é a consciência e etc foram respondidas de forma clara e sem aquelas baboseiras metáforicas típicas das religiões. Acredito em Deus, talvez Deus nem seja uma palavra boa porque já tras consigo a visão católica de Deus. Mas acredito em um Criador, consciência pura, que se dividiu em partes menores, afim de se conhecer melhor. É aí que vêm as leis do livre-arbítrio, etc... O paradigma precisa ser mudado, e essa minha crença nesse Criador é fortemente baseada em conceitos científicos. Eu acredito que a nossa realidade física, material(átomos e etc) é somente uma manifestação da realidade que acontece nas dimensões elevadas. Por isso que existem tantos mistérios na física de partículas. Porque estamos vendo o resultado da realidade, e não ela em si. Platão já disse isso em seu mito da caverna. A teoria de que existe um "éter", que seria um conduite de luz, ondas eletromagnéticas e etc, era aceita até antes de Einstein desenvolver a teoria da relatividade. Depois disso tudo foi deixado de trás. O mais recente experimento que "comprova" que possam existir dimensões mais altas que dificilmente conseguimos atingir foi aquele dos neutrinos viajando mais velozmente do que a luz. O experimento foi repetido pela segunda vez, dessa vez com feixes menores de neutrinos, e novamente eles chegaram mais cedo. Meu conselho para os céticos é: lembrem-se que toda idéia nova não pode ser refutada simplesmente porque parece surreal. Antigamente, pessoas eram queimadas por achar que a Terra não era o centro do sistema solar. Não podemos achar que, OK, as teorias que temos explicam os fenômenos do dia a dia e portanto tudo o que vem de diferente é falso.
Acho que escrevi demais, mas é isso aí, sou uma pessoa que gosta de um debate sério, sem ironiazinhas ou sarcasmos. Até mais

2:25 AM  
Anonymous Anônimo said...

Só um PS:
Não tenho religião nenhuma, e inclusive acredito que as religiões são um dos maiores problemas do mundo. Sigo a minha prática espiritual sozinho, sabendo que não preciso de rótulos para estar em contato com o que eu acredito ser o Criador.

Pps: Recomendo também os livros do Dr. Wilhelm Reich, "cria" de Freud, que devido ao conteúdo que incomodaria muita gente, foi ordenado pelo FBI a queima de seus livros... Uma coisa muito incomum, já que suas descobertas incomodariam muita gente.

2:34 AM  
Anonymous Hercules M. Carvalho said...

Depois de muito tempo fora do blog e de acompanhar de longe os comentários...
Para vocês que são céticos em relação aos dogmas das diversas religiões, gostaria de dizer que concordo parcialmente com todos vocês. As religiões tem deturpado muita coisa e muita gente "boa" tem se perdido no caminho. O caminho que segui, depois de me enveredar pelas ciências exatas, foi o de conectar todas essas teorias dantes estudadas com a teoria espírita. Nela não há imposição de dogmas. Para cada manifestação há a
correspondente conexão lógica. Você não precisa acreditar, somente pensar a respeito sobre a lógica
apresentada na teoria. Ela explica de forma aberta e explicitamente lógica os fenômenos "estranhos" ou "sobrenaturais" os quais muitos ligam com as religiões ou
com a "ciência do impossível". Infelizmente, o material disponível, principalmente a obra de Allan Kardek, é desatualizado em alguns pontos, pois foi escrito há aproximadamente dois séculos atrás. Porém, para quem tem fácil discernimento como estes que postam aqui, acredito que não terão dificuldade em entender o propósito
apresentado lá. Sou engenheiro de formação, especialista em projeto de circuitos integrados (onde entrei em contato com a física quântica) ex-cético, ex-ateu... E agora muito mais feliz.

9:32 PM  
Anonymous Anônimo said...

O post é de 2006....acho que o Bosón de Riggs nem existia naquele tempo.

3:16 AM  
Anonymous Anônimo said...

O filme cita experiências sérias, mas guia a audiência pra conclusões enviesadas de fato. No entanto não tiro o mérito de muito que foi dito lá, dito inclusive por gente bem séria.

De toda forma, quem pode provar o contrário dessas teorias? Por mais idiótico que pareça e por mais cético que possamos ser, quem pode garantir que a tal da mulher não canaliza um espírito antigo.

Muito do que sabemos hoje como ciência, antes poderia parecer misticismo. É sábio reconhecer a própria ignorância e limitação.

9:32 AM  
Anonymous Anônimo said...

Cada um que acredite naquilo que mais lhe convêm. Todos estão certos e todos estão errados.

4:26 PM  
Blogger Widson Porto Reis said...

Essa é provavelmente a coisa mais estúpida a se dizer sem ter que pensar muito.

9:47 PM  
Blogger Régis Pereira da Rocha said...

marcos said, parece que simplesmente ignoraram você aqui.... Acho que no mínimo deveriam terem te dado uma resposta. Sua colocação foi no mínimo bem observada.

11:54 PM  
Blogger Adriana de Oliveira Wolf said...

Li todos os comentários sobre este post, e gostaria apenas de dizer que, acredito fielmente que existe muito mais do que podemos se quer imaginar neste infinito universo. Na verdade, de fato, sabemos praticamente "nada" sobre o que somos, de onde viemos, para onde vamos... Penso que independentemente de ser cético ou não, de ser místico ou cientista, o que importa mesmo e respeitarmos o próximo e suas ideias/crenças. Na verdade ninguém está completamente certo ou errado, ninguém é dono da verdade, pobre daquele que acha que sabe a verdade o que é dono dela!!! Vi muitas ofensas deferidas neste blog, inclusive, muitas vindas do próprio autor do artigo comentado, diminuindo as pessoas que pensam diferente dele, colocando-as como inferiores, como se fossem todos ignorantes e "pequenos". Isso sim é muito triste e lamentável. Na verdade não importa quem está certo ou está errado, o importante é que todos estamos aqui juntos neste planeta vivendo experiências, que podem e devem, na minha opinião serem compartilhadas, pois assim, poderemos crescer, evoluir. O melhor da vida é isso, poder trocar ideias, experiências, aprender e evoluir, nos tornar pessoas melhores do que somos. Não importante o que você "é" ou que você "tem", se você é pobre ou rico, tem pouco estudo o tem um título de PHD, tudo isso é ilusão. O que importa mesmo é o milagre da vida, é o fato de existirmos, o que sentimos, o que vivemos. Ser feliz é o que realmente importa. Homem nenhum é dono da verdade, já conheci pessoas muito simples, humildes e sábias, que eu seria capaz de ficar horas conversando e escutando sobre suas experiências, e por outro lado já conheci pessoas muito estudadas, que eu não assistiria nem 10 minutos de uma palestra ministrada. Então, tudo é relativo nesse mundo, não podemos julgar ninguém, pois ao fazer isto estamos julgando a nós mesmos, pois fazemos parte de uma mesma "teia", somos todos um, embora não pareça. Um abraço a todos!!!!

7:16 PM  
Anonymous Clóvis said...

Eu vejo este filme sempre que posso. Se acredito ou não acredito não sei. Mas se eu não acreditasse, com certeza não terisa tanto trabalho em pesquisar seus participantes e contestar a tudo que foi dito com tantos argumentos e "opiniões". Claro que vai me dizer que não são opiniões, que são sim comprovasões cientificas que acabam com o filme. Como nos narra o filme, "sabidamente cientistas do passado repudiavam oque não tinham a capacidade de ver ou "de testar". Se isso fosse uma regra até hoje acreditariamos que a Terra é o centro do universo ou ainda pior, que a terra é plana. Quer saber,vou assistir mais muitas vezes e tirar minhas propias conclusões. mas obrigado pelas suas.

9:39 PM  
Anonymous Anônimo said...

Realmente não vejo promoção nenhuma di filme, tem sempre alguém pra mostrar o contrário de tudo! Como diz , não extiste verdade absoluta! Filme maravilhoso, assista de mente aberta!

7:37 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

free webpage hit counter