16.6.07

Engenharia esotérica

Nas minhas idas e vindas para Belo Horizonte acabei me deparando com o que parecia ser só mais um rápido exemplo do Festival de Besteiras Quânticas que Assola o País, mas acabou dando um caldo grosso para um post mais diverso. Este saiu no caderno de imóveis do jornal Estado de Minas, no dia 10 de maio.

Em busca do bem estar
Construtora cria espaços internos e externos que valorizam a qualidade de vida, usando técnicas que permitem descobrir melhores espaços para cada ambiente

Amplamente usadas na Europa e só agora descobertas pelas empresas mineiras, as técnicas de feng shui e radiestesia norteiam a construção de prédios. A aplicação destes conceitos busca proporcionar um ambiente agradável, não só do ponto de vista arquitetônico, como do ponto de vista energético, direcionando partes importantes do empreendimento, como quartos e áreas de convivência para ficarem sobre pontos que emanam energias positivas.

A RKM Engenharia adotou essas práticas como padrão em suas obras. Assim como o equilíbrio entre ocupação e preservação da natureza que se reflete positivamente entre os vizinhos.

(...)

O diretor geral da empresa, Ricardo Alfeu, diz que a busca pela qualidade de vida motivou a construtora a pesquisar e atender a demanda da clientela. (..) "permitir que o morador ao chegar em casa se esqueça do corre-corre e se lembre que ele tem 24 horas, e não 16 horas, como já sugere a física quântica diante da rapidez das informações e do mundo atual", explica.

A física quântica tem mesmo as costas largas. Serve como explicação para qualquer maluquice esquisotérica que se queira disfarçar de ciência. Neste caso Ricardo Alfeu impugna à física quântica a justificativa para uma bobagem que o teólogo Leonardo Boff publicou no Jornal do Brasil em 2004. Segundo Boff, uma variação na freqüência de ressonância do campo magnético terrestre, conhecida por Ressonância Schumann, estaria relacionada ao acirramento de todas as mazelas do mundo -- guerras, crimes, desastres ecológicos etc -- além de ter reduzido a duração do dia para apenas 16 horas (!). A história, eu nem precisaria dizer, é apenas um mito (que nada tem a ver com quantuns e partículas atômicas); só para dizer o mínimo, a frequência de ressonância Schumann não sofreu nenhuma variação significativa nos últimos anos.

Mas o texto fica melhor mais à frente:

Os estudos começam com a radiestesia (captação de energia por um pêndulo), que prepara o terreno para receber o empreendimento . "Antigamente, quando uma fazenda estava para ser construída era costume soltar o gado no terreno e ver aonde eles iriam dormir. Acreditava-se que aquele seria o local ideal para erguer a casa. Energeticamente mais favorável. Esta técnica identifica a energia do terreno e procura direcionar os pontos mais adequados para abrigarem os cômodos do imóvel."

Radiestesia é a arte, milenar como sempre, de detectar "energias" usando pêndulos, varinhas ou galhos em forma de forquilhas. A aplicação clássica da radiestesia sempre foi encontrar água, mas os modernos radiestesistas se especializaram em encontrar quase qualquer coisa: petróleo, metais preciosos, objetos perdidos, pessoas desaparecidas, assassinos, minas terrestres, cemitérios antigos, doenças e defeitos em equipamentos elétricos, além de indicar dietas, determinar afinidades amorosas e descobrir o melhor lugar para pastos, templos e comércio em geral. Até hoje nenhuma dessas alegações resistiu ao mais elementar teste duplo-cego e nenhum radiestesista levou pra casa o prêmio de 1 milhão de dólares do James Randi (embora muitos tenham tentado, a maioria vem preferindo ganhar seu milhão no varejo místico). Para saber mais sobre a pseudociência que é um verdadeiro canivete suiço astral leia o artigo do Projeto Ockham.

Mas voltando às vacas, frias: será que gatos também detém essa habilidade extra-sensorial para descobrir áreas energeticamente mais favoráveis para cochilar ou esta é uma habilidade exclusivamente bovina? Porque neste caso as áreas energeticamente mais favoráveis da minha casa são seguramente o interior de caixas de papelão e gavetas entreabertas, que são os lugares aonde os bichanos passam a maior parte do tempo.

Mesmo admitindo que as vacas são bichos menos caprichosos que os gatos, não dá para entender esse apelo à velha sabedoria popular. Pois outra coisa que os moradores rurais fazem até hoje (e também os da cidade grande) é colocar garrafas com água sobre os medidores de energia elétrica. Acreditam que isso faz o relógio girar mais devagar, conseqüentemente diminuindo a conta de luz. E alguém já ouviu algum engenheiro preocupado com o prejuízo que isso pode causar à companhia de energia?

Tudo isso é pura ciência segundo a matéria, que continua:

O projeto arquitetônico é baseado no feng-shui, também chamado de medicina da habitação, que significa água e vento. "Não se trata de nada místico ou zen, e sim de questões científicas", defende Ricardo.

Mas antes de chegar a este trecho, o artigo seguia assim:

A geobióloga e radiestesista Dalvelina Rocha Araújo explica que quartos e escritórios devem ficar num ponto de baixa irradiação. A partir da filosofia, que tem mais de 5 mil anos, a idéia dos engenheiros da RKM foi transformar pontos saudáveis dos terrenos, que inicialmente ficariam perdidos, em áreas de convivência, como salas de meditação e espaços gourmet, o que aproxima os moradores e proporciona um relacionamento mais proveitoso entre os vizinhos.

Os pontos ruins ou densos podem ser corrigidos. "É necessário aplicar uma liga especial misturada ao cimento que vai formar o piso do local. (...) Isso impede as más energias de subirem. Alguns pontos tem radiação semelhante a um aparelho de raios-X. Imagine isso 24 horas por dia incidindo sobre a pessoa. Causa até doenças", afirma Dalvelina.

De fato o solo normalmente contém pequenas quantidades de urânio -- menos ou mais dependendo da região evidentemente. O urânio em si é inofensivo, mas depois de um tempo ele produz por decaimento radioativo o elemento rádio que por sua vez se desintegra formando o radônio. É aí que mora o perigo pois o radônio, um gás inodoro, sobe facilmente através da terra até a superfície e pode penetrar nas casas através de fendas no piso, rachaduras e junções mal formadas entre as paredes e o chão, contaminando os moradores.

Nos EUA a contaminação por radônio nas residências é a segunda maior causa de câncer de pulmão, atrás só do cigarro. Lá o problema é tão grave que o governo faz grandes campanhas educativas para orientar os moradores a medir os níveis de radônio de suas casas regularmente e kits de medição são vendidos em qualquer loja de ferragens. No Brasil o problema é bem menos sério, pois graças ao clima, a maioria das pessoas mantém as janelas abertas, evitando que o gás se acumule em espaços confinados.

Dalvelina não está inventando nada portanto. O que ela está fazendo é se apropriando da linguagem e dos procedimentos científicos para construir uma outra coisa que parece ciência mas não é: a geobiologia.

Geobiologia é uma pseudociência de nome chique cuidadosamente pensado para parecer científico. No fundo não é nada mais que radiestesia misturada com feng-shui. Basicamente a geobiologia estuda como as "energias más" da habitação afetam o homem, sejam elas:

(...) ionização das moléculas de ar que respiramos; gases polônio e radônio, típico de fraturas no subsolo; presenças nefastas necromantes ou psíquicas; influência da rede elétrica; influência dos deslocamentos de águas no subsolo, inclusive esgotos da própria residência (ou empresa); eletromagnetismo gerado por aparelhos eletroeletrônicos, como TV, Computador, Microondas, Celulares, etc. e influência de objetos decorativos, quadros, estátuas, fotografias, móveis antigos (antiguidades), objetos herdados, fotografias de antepassados, etc.

Os instrumentos de um geobiólogo para detectar e transmutar tantas e tão variadas energias são, além das clássicas varinhas, pêndulos e forquilhas, "(...) pirâmides cuja base, quando corretamente orientada, emite espectros positivos, inclusive para curas através de cromoterapia e também uso de emissores de ondas de forma."

Todo esse papo furado é até tolerável no cercadinho pseudocientífico razoavelmente inofensivo que inclui as revistas de decoração, arquitetura (vá lá... já perdemos esta), programas femininos etc, mas deveria ser absolutamente condenável no portfólio de uma empresa de engenharia. Engenheiros que apóiam o uso de pêndulos e pirâmides em seu pátio de obras são, em gênero pelo menos, como os juízes que dão ouvidos à espíritos em pleno tribunal.

Por isso não sei quanto à você, mas eu preferiria morar em uma casa solidamente construída sobre um cemitério indígena do que arriscar a sorte em um prédio cheio das boas intenções do feng shui mas construído por quem chama radiação ionizante de "energia má" e usa pêndulos em vez de contadores Geiger para detectar radônio.


23 Comments:

Anonymous Michel said...

Ah, risadas para o meu domingo.

Belo artigo! Ainda vão descobrir um uso prático dessa energia esotérica para mover os automóveis (ou pelo menos para harmonizar o trânsito).

Aconselho fortemente que os interessados nesses apartamentos consultem o horóscopo do dia para ver se o negócio deve ser realizado.

10:55 AM  
Anonymous girotto said...

real e cômico! otimo como sempre!

5:02 PM  
Anonymous Anônimo said...

hahaha ontem mesmo uma amiga da minha irmã estava dizendo que se mudou para uma casa cujo nº é 666

(imagine o espanto das outras amigas ouvindo)

e ela continuou "... muita coisa estranha anda acontecendo lá."

vou aconselhá-la a mudar os móveis de lugar, tudo por dentro do feng shui, pra ver se "energias positivas" chegam heauehaouea :P

7:35 PM  
Blogger Gabriel Nascimento said...

Tem que rir mesmo. Eu que pensava que pessoas que cursaram universidades eram pessoas esclarecidas... grande engano, como podem engenheiros que trabalham com algo exato se apoiar nisso... deprimente.

Otimo Artigo

Abraço.

11:09 PM  
Anonymous glommer said...

Apesar de parecer ridículo, isso não é nem um pouco estranho. São duas as razões nas quais me baseio para tal afirmação:
1) Lógica de Mercado. Existe uma demanda de pessoas que vão comprar casas, potencialmente até por um preço mais caro, se você mostrar que ela foi feita de acordo com todos os padrões energéticos que o cliente acredita serem importantes.

2) Mesmo nos colégios e universidades de ponta do Brasil, e digo com o conhecimento de causa de quem passou por tanto um ensino médio quanto uma universidade de qualidade inquestionáveis, pouco se fala sobre o que seja de fato, ciência. (Pelo menos no meu curso de engenharia). É como se falassemos muito da coisa em si, e pouco da razão de ser da coisa em si.

Eu considero o #2 o grande responsável por propagar, mesmo entre pessoas altamente esclarecidas, falácias como esses usos abobalhados da física quantica moderna. Afinal, física quantica é científico, e ser científico é legal.

O "Ser Científico" acaba sendo "Algo que usa os conceitos dos livros de ciências", não importa como, e não a metologia de construção que define a ciência.

Portanto, apesar de ser engraçado, não acho surpreendente ;-)

12:12 AM  
Blogger widson porto reis said...

Você tem razão glommer, nos dois pontos acima. É triste mas é verdade...

Widson

11:15 AM  
Blogger Thiago "Harry" Leucz Astrizi said...

Com relação ao segundo comentário do Glommer acima, a algum tempo tive a oportunidade de ver como isso é verdade, não apenas em cursos de engenharia, mas em cursos científicos.

Eu estava fazendo uma viagem com um grupo de alunos de minha universidade. Estávamos indo representar nossa universidade em um evento no Rio Grande do Sul. Todos os alunos enviados faziam parte de grupos que realizavam pesquisa nas mais diversas áreas. Haviam engenheiros, economistas, cientistas da computação (como eu), matemáticos, etc. Todos eram alunos com excelente desempenho acadêmico.

Em certa altura da viagem, começou-se a falar sobre assuntos esotéricos. Fiquei impressionado com a credulidade e ausência completa de ceticismo de meus colegas de viagem. As garotas que faziam Farmácia, começaram a falar sobre as maravilhas da homeopatia (minha universidade ensina homeopatia no curso de Farmácia), uma delas começou a falar sobre auras, em certo momento passou-se a discutir-se sobre espíritos, almas... Eu comecei a questionar várias coisas, principalmente quando um estudante de engenharia civil disse ser favorável ao ensino de criacionismo e que não via muita diferença entre a explicação do Big Bang e a explicação do Gênesis. Quando eu disse que um deles era baseado em evidências e o outro era mitologia, ele evitou continuar a conversa. Outros assuntos entraram na conversa, como acupuntura, pseudo-física quântica e o filme "Quem Somos Nós". Depois de algum tempo, desisti de argumentar de tão chocado e decepcionado que fiquei.

Ainda lembro de um estudante de economia dizer que não confiava muito na ciência e que era bastante cético em relação à ela... Cheguei a dizer que não concordava com ele, mas não continuei a discussão. Já estava sem muita paciência depois de ouvir tanta bobagem... Além disso, as pessoas não estavam muito interessadas em ouvir opiniões contrárias.

O mais assustador dessas coisas que presenciei foi que os alunos que estavam comigo faziam pesquisa. Eram a elite de seus cursos. Se a elite de minha universidade (a melhor universidade de minha cidade e uma das melhores, senão a melhor, do estado) tem um desconhecimento tão grande do método científico, o que dizer de um estudante comum?

11:50 PM  
Anonymous girotto said...

Eu sempre digo assim , quando discuto ciência: "Não nossa ciência não é uma ilusão. Ilusão seria imaginar que aquilo que a ciência não nos pode dar, podemos encontrar em outro lugar."(Sigmund Freud)

12:08 PM  
Anonymous julia said...

Realmente já cansei de me exaltar por causa dessas coisas! Agora leio e caio na risada mesmo! Quer acreditar, acredite! Deve até funcionar! Placebão na cabeça.

3:05 PM  
Anonymous Sonata said...

Dragão, parabéns! Sou mais uma das "gatas pingadas" que lê seu blog!

2:37 PM  
Anonymous tiago ramos said...

nem toda a arquitetura está perdida.
eu sou um estudante de arquitetura e nunca que vou me basear em feng shui pra construir alguma coisa, porra. a orientação das construções sempre é feita visando o melhor aproveitamento da luz natural e dos ventos. tá certo que muito arquiteto que entra nessa onda, mas a grande maioria continua se baseando nas ciências humanas e físicas pra construir, da física a antropologia, e não onde vacas dormem.
desculpa se eu pareço um pouco revoltado demais, mas a arquitetura é uma forma de arte que pode incorporar esses elementos espirituais e esotéricos, entretanto, isso tudo fica submetido à qualidade de vida das pessoas.
rapaz, to revoltado mesmo, vou sentar em baixo de uma pirâmide pra ver se eu me acalmo.
ainda assim o post foi ótimo, como todos os outros.
abraços.

12:40 AM  
Anonymous Marcus Vinícius said...

Real e cômico [2]


[off] Ei, quando vc vai fazer um artigo sobre aquele "documentário" O Segredo, também conhecido como Quem Somos Nós 2?
Não suporto mais ouvir pessoas falando que "suas vidas mudaram após o filme" e muito menos ter de aturar isso até mesmo na escola, sendo que nem ao menos posso criticar o filme que meus colegas, professores, e até mesmo a diretora me mandam calar a boca.[/off]

[on] Parabéns pelo artigo :D

1:12 AM  
Blogger Tiger IV said...

Parabéns pelo Blog.
Excelente, já inclui nos favoritos para voltar com frequencia e vou colocar um link no meu site.

Abraço.

Airton

www.airton.galarza.com

10:07 PM  
Blogger Guile said...

Muuuuito bom seu Blog!

Eu juro que tento acreditar em Espirtualidade, mas sempre vou pro lado da razão.

Adoro a forma da tua escrita!
parabén pel oseu blog, não deixa ele morrer!

Adicionei nos meus favoritos.


Abraço

Guilherme Cardoso

9:02 PM  
Anonymous Nicolas said...

sou estudante de psicologia - tem lugar mais conflitante pra falar de ciência? - e ja ouvi uma aluna, com um bom conhecimento do curso até, contar como funciona a quimbanda ou umbanda que frequenta.
toda discussao sobre o fundamento, a logica, a evidencia, as falhas de cada teoria psicologica sao ignorados quando se entra no campo da religiao pessoal. todo procedimento critico, avaliador, racional que é utilizado em trabalhos, e futuras teses de mestrado, doutorado, é esquecido.

intrigante e triste.

1:46 PM  
Blogger Thiago said...

hahaha
Nícolas, psicologia é complicado mesmo. Vista como ciência humana, é bem válida. Sob a ótica biológica, é quase uma pseudo-ciencia também. :P

Umbanda é uma religião complicada, pq eles baseiam a fé deles em uma pseudo-ciência cheia de espíritos, peri-espíritos (?) e explicações que eles acreditam ser científicas, não importa o quanto careçam de embasamento.

Aparte isso, +1 voto para "o post foi ótimo" ;)

10:56 PM  
Blogger Tiago Peczenyj said...

Vergonha de ver isso na minha universidade...
http://www.rcgg.ufrgs.br/extensao1.htm

11:57 PM  
Blogger Diogo said...

Este comentário foi removido pelo autor.

1:18 PM  
Blogger Diogo said...

Widson,

Se você acha grave construirem casas e apartamentos baseados no Feng Shui, o que acharia de tratar intoxicação química com remédios homeopáticos baseados em chacras?

Recentemente pesquisando sobre intoxicação química, me deparei com a seguinte denúncia de um paciente do H.U da UFRJ:

Intoxicação por benzeno tratada com técnicas esotéricas hindu.

Dá pra ler em:

http://www.justicaambiental.org.br/_justicaambiental/acervo.php?id=5656

Tem até dissertação de mestrado:

http://www.fatoresdeautoorganizacao.com.br/antigo/imagens/dissertMestrado.pdf

Incrível.

Ps.: Ainda não pude ler a dissertação, citei apenas porque tentei confirmar se existia mesmo esse tipo de trabalho na UFRJ.

1:22 PM  
Anonymous André said...

Eu tenho medo, muito medo, de que estes idiotas consigam transformar esoterismo em um prêmio Nobel.

Já basta algumas "faculdades" que possuem cursos esotéricos disfarçados de ciência.

7:07 PM  
Anonymous Anônimo said...

eu acho super interessante o trabalho dessa construtora, pois hoje o bem estar vem em primeiro lugar, e com certeza o feng-shui pode ajudar a proporcionar esse bem estar...sou decoradora e tento manter a decoraçao da minha casa com certo equilibrio...e percebi que sempre acabo nos principios orientais!!!E certeza que o ambiente fica muito mais tranquilo e acolhedor...podem provar ...da certo!!!

12:41 PM  
Anonymous Anônimo said...

Segue mais um emprego das maravilhas quânticas que dominam o imaginário popular:
http://www.photonquantica.com/?pag=folders&folder=colchao&info=2

9:10 PM  
Anonymous Cesar said...

É triste constatar que o ensino superior no Brasil, que deveria trazer o conhecimento as pessoas, não somente o conhecimento da area de trabalho, mas o geral, sobre o mundo que nos cerca, o conhecimento científico, o ceticismo, é colocado de lado e substituido por enganações.
As pessoas fazem uma faculdade com o cérebro focado na sua especialização e deixam todos os outros assuntos em stand-by.
Acreditar que um monte de ferrinhos fazendo barulho na sacada do prédio, a posição do sofá da sala ou uma carranca na frente da casa tem influência em sua vida, é lamentável.
O homem já conseguir realizar o projeto genoma, mas tem gente que ainda acredita em bruxas!

1:03 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

free webpage hit counter