14.7.05

Fazendo Contato com a picaretagem

Outro dia conversava com minha irmã sobre o programa "Fazendo Contato" de John Edwards no canal People and Arts (para quem não conhece, é um programa de auditório onde o apresentador supostamente faz contato com espíritos e transmite suas mensagens aos presentes na platéia). É mais ou menos o seguinte:

O sujeito pergunta: "Alguém, alguém na platéia tem uma mãe cujo nome começa com a letra A? Letra A... figura materna...? Alguém? Uma mulher que sofreu... sofreu muito?"
Uma pessoa levanta a mão...
"Eu tenho uma mãe que se chamava Ana e ela sofreu muito antes de falecer..."
"Pois é, ela está tentando fazer contato, ela está se referindo a algo acontecido em novembro.. novembro...Algum aniversário? Morte?"
"Humm, deixa eu pensar..humm, não, não me lembro de nada!"
"Tente lembrar... novembro... novembro..."
"Bem, eu tenho um cachorro que nasceu em novembro!"
"Ela está dizendo para você cuidar bem desse cachorro! O nome dele começa com T ou R, correto?"
"O nome dele é REX"
"Sua mãe gostava MUITO desse cachorro."
A mulher se desfaz em prantos e a platéia faz "ohhhh..."

Quer dizer, um espírito vem, seja lá de onde, a uma concorrida sessão espírita (imagino que a quantidade de espíritos esperando a sua vez seja grande já que John nunca disse "ok, vamos acabar mais cedo hoje por que não há mais nenhum espírito por aqui"), ganha a oportunidade de enviar uma única mensagem ao seu ente querido e, depois de dez minutos de mímicas e pistas desconexas, não tem nada melhor a dizer do que: "hei, cuide bem do seu cachorro". C'mom... deve ser por isso que chamam os espíritos que vagam por aqui de "pertubados".

E por que o tal espírito simplesmente não FALA A FRASE TODA de uma vez em vez de ficar brincando de "Imagem e Ação" com o médium? O que aconteceu com os bons e velhos médiuns que escreviam livros inteiros ditados pelos espíritos? Por que estes médiuns não estão na televisão?

É claro que quem conhece essa turma sabe a resposta: Jonh Edwards usa o manjadíssimo truque da "leitura fria", em que o médium consegue obter pistas sobre seu cliente dando informações vagas que o cliente solícito complementa. É o truque do jogar-verde-para-colher-maduro levado ao estado da arte. Outras formas de leitura fria são interpretar a postura corporal do cliente, sua aparência, idade, etc...

Não faltam sites desmascarando os truques de John Edwards. Mas esse me chamou a atenção pois traz a carta de alguém que esteve na platéia:

"Eu estive no show de John Edward. Ele até mesmo fez vários palpites sobre a minha pessoa que apareceram no show. No entanto o programa foi editado de maneira que minhas respostas mudaram de ordem. Em outras palavras as perguntas dele e minhas respostas foram deliberadamente trocadas. Somente uma fração do que aconteceu no auditório foi ao ar no programa final de 30 minutos. No palco ele errou bastante e foi muito agressivo quando alguém não reconhecia como verdade o que ele dizia. (...) Além disso, uma vez no estúdio, os produtores nos fizeram esperar por quase duas horas antes do show começar. Nesse tempo todo mundo ficou conversando sobre seus parentes que faleceram. Veja que tudo isso aconteceu já com os microfones instalados e as câmeras posicionadas. Meu palpite é que John estava nos bastidores ouvindo tudo e observando. Quando ele finalmente apareceu ficou olhando para a platéia como se estivesse procurando identificar as pessoas."


Ou seja a picaretagem não é só de leitura fria mas de leitura quente mesmo, aliada a uma esperta edição do programa.

Faz a gente pensar em qual a diferença entre mera enganação e crime.

7 Comments:

Anonymous Fernando said...

Eu costumo olhar de vez em quando esse programa. A princípio, parece incrível, mas depois voc~e vê o quaõ esperto é esse cara.

PS: O programa dele é editado e passa também no Infinito, pelo que ouvi dizer.

1:21 PM  
Anonymous Ivo Mendes said...

Um amigo estava passando por dificuldades financeira, procurou um "pai de santo" para tirar a "ruca", quando ele entrou no centro, o velhote já foi dizendo, não precisa dizer nada, você está aqui por cause de uma mulher né?? ele olhou e disse, NÂO, POR CAUSA DE DINHEIRO! Imagino que as pessoas que frequentam a garnde maioria é por decepção amorosa ou ente que se foi... fica bem mais facil o chute inicial...

Ivo Mendes

3:39 PM  
Blogger widson porto reis said...

Teve uma época aqui no Rio que não havia um único poste da cidade que não tivesse um cataz dizendo "Tia Fulana - Traz de volta a pessoa amada em 3 dias". A competição era enorme: uns traziam a pessoa amada em 7 dias, outras em 3, outras em 24 horas!

4:19 PM  
Anonymous Anônimo said...

Eu trago a pessoa amada em 1 picosegundo. Se não for, eu devolvo.

4:07 PM  
Anonymous Eli Vieira said...

Eu vi esse programa uma vez, percebi a edição tendenciosa dos comentários da platéia.
Agora essa do picossegundo foi boa mesmo! Hahaha!

2:19 PM  
Anonymous José Ignacio Coelho Mendes Neto said...

Parabéns pelo excelente trabalho de demolição! Não podemos deixar essas abobrinhas serem difundidas sem oposição. As pessoas que assistem esse canal deveriam reclamar junto à rede de televisão, pedindo a retirada do programa.

7:07 AM  
Blogger Ron said...

gostaria de saber se sempre o homem foi favorável ao "pão e circo" ou se essa tendência só se manifesta em algumas épocas/locais

porque quem gera a oferta é a demanda...

queria ser melhor em história. o Carl Sagan fala no livro dele que a civilização grega teve cerca de 1000 anos de esplendor científico. 1000 anos é tempo demais será que não rolava pão e circo na Grécia Antiga também?


o que eu quero dizer com isso?
ontem a noite, um amigo de infância me disse que a mulher dele dava homeopatia para os filhos (para prevenir doenças). quando eu argumentei com ele, ele disse: - "não sou eu quem manda em casa"

ou seja, ele sabe que o bagulho não funciona, mas tem que aceitar (e, de certo modo, propagar desinformação) para não arriscar um bom relacionamento.

o que fazer? ser elitista? só se relacionar/interagir/não-ser-cínico com pessoas que tem as mesmas filosofias? daí é um pulo para a segregação/misantropia, mas como convencer ou até mesmo argumentar com alguém que já possui opinião formada?

como viver num mundo onde as pessoas negam a realidade? por mais que os fatos sejam divulgados, as pessoas acreditam/aceitam o que quiserem

por favor, me digam algo otimista

9:27 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

free webpage hit counter