22.9.05

A Conferência

Sábado, dia da conferência.

Alguns minutos antes da abertura o Luiz Gutman me encontrou através do meu crachá. Gutman é um dos primeiros céticos ativistas nacionais e seu nome é o único contato brasileiro na lista do CSICOP. Antes ainda da internet ele já editava um fanzine chamado "Opção Racional (In Truth we Trust)" que enviava gratuitamente a centenas de associados. Como todo projeto cético que se destaca, este também acabou sucumbindo sob o peso do próprio sucesso quando os custos ficaram altos demais. Juntos eu e ele éramos "la equipe brasileña" da conferência.

Havia umas 80 pessoas inscritas, um sucesso segundo o Luiz Gamez, que acompanha os eventos céticos na europa há algum tempo. Estavam lá o Juan deGenaro do Argentina Skeptics, o Diego Zúñiga do La Nave de Los Locos, o Alejandro Agostineli do Perspectivas e muitas outras pessoas, algumas que eu já tinha encontrado na noite do dia anterior. Fiquei satisfeito em ver que todos já conheciam o Projeto Ockham.



A abertura era para ter sido feita pelo Paul Kurtz mas ao que parece ele está proibido de viajar por ordens médicas, por isso fez sua apresentação em um vídeo gravado. Logo em seguida tiveram início as apresentações dos trabalhos.

Ao longo dos dois dias seguintes houve algumas apresentações memoráveis. Joe Nickell (foto) com sua fala mansa e precisa apresentou suas investigações de santas e quadros que choram e aproveitou para promover seu livro "Looking for a Miracle: Weeping Icons, Relics, Stigmata, Visions & Healing Cures". Sobre o "Milagre do Sangue" que brota da imagem de São Genaro na Itália e outros ícones similares (busque no blog CienCet) Nickell desenvolveu sua própria mistura de cera e mel de abelhas, que acredita ser uma explicação mais adequada do que a dos pesquisadores italianos. Richard Branham, com o trabalho "Seria Deus um Piadista Cósmico", basicamente nos provou que a Terra é um pouco mais velha do que dizem os criacionistas e especulou sobre os motivos que levariam Deus a criar a Terra há seis mil anos atrás com a aparência de 4,5 bilhões de anos. Luiz Gamez falou sobre as teorias conspiratórias e começou sua apresentação de maneira hilária nos convencendo que o CSICOP na verdade era um grupo que tenta dominar o mundo censurando a comunidade científica. Ernesto Gil Deza, oncólogo, provavelmente fez a melhor apresentação de todo o congresso, arrancando gargalhadas com comentários ferinos e inteligentíssimos sobre a própria medicina. Enrique Márquez (foto), ilusionista, deixou que as imagens dos vídeos sobre cirurgias espirituais exibidas na televisão argentina falassem por si próprias. Foi chocante e revoltante. Um dos vídeos exibidos foi o do Cacique Raoni sendo recebido pelo presidente Sarney depois de supostamente curar o biólogo Augusto Ruschi com um ritual mágico (Ruschi veio a falecer meses depois). Enrique mais tarde me revelaria que já estudou os charlatães do lado de cá também, como Zé Arigó. Celso Aldao discorreu sobre o método científico e sobre porque pseudociência é uma coisa e ciência é outra. O que poderia ter sido uma apresentação sem surpresas, já que o público era composto de céticos de carteirinha que já conheciam bem o tema, acabou sendo genial graças ao talento de Aldao em comunicar de forma clara e agradável. Alejandro Borgo fez uma apresentação autobiográfica, quase confessional, mostrando como abandonou seus estudos de parapsicologia depois de anos tentando reproduzir os efeitos psi sem sucesso. Borgo foi brilhante mostrando como se pode aplicar o ceticismo e o método científico ao estudo dos fenômenos paranormais, e nos matou de rir contando como testou um homem que dizia ser capaz de excitar mulheres à distância... Diego Zuñiga e Pablo Capanna encerraram de forma genial falando sobre o papel da imprensa na difusão da pseudociência. De quebra fizeram todo mundo rolar de rir tanto com as manchetes equivocadas da imprensa espanhola - como "Câncer pode ser curado com Métodos Matemáticos" (!) - como com o sensacionalismo barato dos jornais chilenos, como na impagável foto de uma equipe do exército armada até os dentes em meio a selva, ao lado da manchete "Chupacabras cercado".

No final, mais do que estas e outras apresentações, o mais importante da conferência foram os contatos realizados e o clima de amizade, camaradagem e cumplicidade entre todos os presentes.

Agora só falta repetirmos o evento no Brasil.

1 Comments:

Anonymous Fab io Soares said...

A ciência nem sempre pode provar a realidade de algumas pessoas que apresentam este "dom".
Sou sético, mas simplesmente fiquei boquiaberto com as revelações que obtive.
Existe uma pessoa aqui em São Paulo que definitivamente irá provar que algo a mais existe...
Fábio Soares
e mail: mixsp2007@hotmail.com

12:44 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

free webpage hit counter